Acesso Restrito

PIB sobe 4,7%, prevê a CNI

27/09/2007

     A Confederação Nacional da Indústria (CNI) elevou a estimativa de crescimento da economia brasileira este ano de 4,5% para 4,7%. A revisão deve-se a uma perspectiva de expansão mais forte na indústria em 2007, que deverá atingir 4,4%, ante previsão anterior de 4%.

     Segundo o Informe Conjuntural da CNI, a indústria, em especial a de transformação, assumiu o papel de protagonista do crescimento econômico e será o carro-chefe do desempenho da economia. A previsão da CNI é de que a indústria de transformação cresça 4,3% este ano, com uma contribuição de 0,8 ponto percentual na formação do PIB nacional.

     De acordo com a entidade, a indústria extrativa mineral, a de transformação, construção civil e de serviços industriais de utilidade pública apresentaram taxas de crescimento acima da média da economia no segundo trimestre. Este fato, diz a CNI, é novo e não foi observado nos trimestres anteriores.

     A CNI manteve a estimativa, feita em julho, de crescimento do consumo das famílias em 5,8%, o que deve explicar 75% de todo o crescimento econômico em 2007. Essa é maior taxa de expansão do consumo desde 1994. O consumo do governo deve aumentar 4,2% em 2007.

     O setor externo deve ter um impacto negativo em 1,6 ponto percentual na formação do PIB este ano, já que as importações devem crescer mais do que as exportações.

     Também foi mantida em 10,5% a estimativa de expansão dos investimentos neste ano. Na avaliação da CNI, o aumento dos investimentos está associado à queda dos juros na economia, ao aumento da utilização da capacidade instalada e à expansão dos gastos em infra-estrutura.


Diário Catarinense

Florianópolis/SC

Economia

27/09/2007

    Somos associados

     

  • CIAB
  • epe
  • World Coal Association
  • Global CCS Institute

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351