Acesso Restrito

Ministro de Minas e Energia recebe lideranças do carvão mineral

27/04/2011

Usinas termoelétricas do sul do país poderão participar dos próximos leilões A-5

 

O Ministro de Minas e Energia, Édison Lobão, recebeu no final da tarde desta terça-feira, dia 26 de abril, lideranças políticas e empresariais do setor do carvão mineral. A audiência foi marcada pelo deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), que é vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Carvão Mineral. A principal solicitação do setor foi para inclusão das usinas termoelétricas a carvão mineral nacional nos próximos leilões de energia A-5, promovidos pelo Ministério de Minas e Energia.

 

Lobão sinalizou de forma positiva e demonstrou interesse de que o carvão mineral integre os leilões, o que será estudado pela equipe do Ministério. O ministro comentou sobre a potencialidade do país, em especial a região sul, na produção do carvão mineral, como pode verificar durante visita à Usina de Candiota.

 

Conforme Hamm, os projetos a carvão mineral nacional nos anos de 2009 e 2010 não tiveram oportunidade de participar dos leilões do tipo A-5 de venda de energia elétrica, o que penalizou a segurança energética da região Sul do Brasil. "A ideia é desenvolver o país na geração de energia através da utilização do carvão mineral, ressaltando a necessidade de efetivar políticas de desenvolvimento econômico e social", enfatiza o parlamentar ao salientar que a matriz energética é estratégica.

 

O presidente da Frente Parlamentar, senador Delcídio Amaral, ressaltou que a inserção nos leilões será possível a expansão do parque gerador termelétrico a carvão mineral nacional, via projetos ambientalmente sustentáveis, que alavancarão o emprego e a renda das regiões reprimidas. "A geração termoelétrica é muito importante ao país e fundamental para garantir a segurança energética do país", acrescenta ao salientar que é uma indústria forte que gera emprego e riquezas. 

 

O presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), engenheiro Fernando Luiz Zancan, salientou que existem novos projetos já licenciados pelos organismos ambientais para usinas termoelétricas, que representam investimentos de cerca de R$ 13 bilhões, contabilizando 2,8 GW aptos a participar dos leilões. "Estamos solicitando a participação dos projetos nos próximos leilões e, que seja em condições isonômicas, quanto ao financiamento e ao tratamento fiscal", enfatiza.

 

Na oportunidade, o deputado entregou ao ministro um documento da Associação das Câmaras de Vereadores da Região Carbonífera em Minas do Leão (ACVERC), elaborado no 1° Fórum da Região Carbonífera em Defesa do Carvão Mineral e Desenvolvimento Sustentável, realizado no dia 13 de abril. Também foi entregue uma nota técnica elaborada pelo Governo do Rio Grande do Sul, após a realização de audiência com lideranças do setor. O documento é dotado de informações sobre os principais investimentos no sul do país, potenciais, as reservas e apresentação dos motivos para que as usinas temoelétricas a carvão mineral

 

A reunião contou com a presença dos representantes da Copelmi; MPX; o presidente da CRM, Elifas Simas; prefeito de Candiota, Luís Carlos Folador; prefeito de Minas do Leão, Miguel de Souza Almeida, que representou a ASMURC; presidente do Sindicato Mineiro, Oniro Camilo; vereadores da região carbonífera; deputados e senadores.

 

Na avaliação do presidente da ABCM, Fernando Luiz Zancan, a audiência foi simbólica porque reuniu representantes de toda a cadeia produtiva do carvão mineral. Segundo o presidente do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc), engenheiro Ruy Hülse, o Ministro manifestou que as usinas termoelétricas são de interesse do governo, pois todas as formas de energia deverão ser utilizadas.



Informações:
Assessoria de Imprensa do Siecesc
Joice Quadros
Diene Lemos
Fones: (48) 3431-7603 ou 9984-9967

    Somos associados

     

  • CIAB
  • epe
  • World Coal Association
  • Global CCS Institute

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351