Acesso Restrito

Setor carbonífero participa de reunião em Brasília

06/02/2009

Um dos setores que está passando a crise sem turbulência é o carbonífero. No mês de janeiro, as carboníferas da região produziram 290 mil toneladas e conseguiram vender toda a produção. A Tractebel ainda é quem compra grande parte do carvão extraído da região Sul. Hoje o engenheiro do Sindicato Da Indústria de Extração do Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc). Fernando Zancan, participa de um encontro, em Brasília, que vai discutir o Plano Decenal Energia. No encontro, o Ministério de Minas e Energia vai apresentar a modelagem para o setor elétrico, principalmente as fontes que serão utilizadas. Zancan espera que o carvão mineral esteja no planejamento do ministério.

Na segunda quinzena deste mês, o setor vai assinar um contrato de fornecimento de carvão com a Tractebel. A assinatura será realizada em Brasília com a presença de representantes do Ministério de minas e Energia, Aneel, Eletrobrás, Tractebel e o Siecesc. A expectativa do setor é fazer um contrato que contemple uma cota próxima à realizada no ano passado. Se o contrato não for assinado, o que este em vigor poderá trazer prejuízo para o setor, porque a Tractebel tem uma previsão de comprar a cada mês que passa 10 mil toneladas a menos, até chegar ao limite de 200 mil toneladas/mês.

Zancan explicou que o ano de 2008 foi bom para o setor carbonífero, que tinha um pedido de 670 mil toneladas, mas não conseguiu atender. "Deixamos de faturar mais de 100 mil toneladas porque não conseguimos produzir", explicou Zancan. O engenheiro explica que o único reflexo que o setor sofreu da crise financeira mundial foi na venda de carvão para as coquerias e para as empresas que fabricam cimento, que diminuíram o pedido, mas que não significa muito faturamento das carboníferas.

A expectativa das empresas é para que o Governo Federal feche o contrato de fornecimento de energia para a Argentina, que está passando por dificuldades por causa da estiagem. Caso os argentinos venham comprar energia do Brasil, esta será fornecida pela Tractebel, que compra carvão na região. A previsão para este ano é da abertura de novas minas ainda neste primeiro semestre do ano.

Experiências – no domingo, Fernando Zancan viaja para Londres onde participa de um seminário sobre estação energética de carvão. Ele aproveita e segue para a Alemanha para assinar um convênio com a Universidade Cottbus, para troca de experiência dos alunos do curso de Elétrica e Mecânica da Satc, que formam 1ª turma no fim deste ano. Atualmente, a Satc mantém convênio com uma universidade italiana para realização de pesquisa e desenvolvimento na área de geração de energia.


Jornal da Manhã

Criciúma/SC

Economia

06/02/2009

    Somos associados

     

  • CIAB
  • epe
  • World Coal Association
  • Global CCS Institute

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351