Acesso Restrito

China e Rússia dão o tom nas compras

18/03/2008

 

 

 

As empresas de países emergentes, especialmente as russas e chinesas, estão aumentando sua presença em aquisições importantes na América do Norte e na Austrália, revela o relatório da Price. No ano passado, o valor dos negócios totais destes dois países no mercado de mineração saiu de US$ 5,3 bilhões em 2005 para US$ 32,7 bilhões - seis vezes mais. É um quinto de todos os negócios de mineração no mundo em 2007.

 

Ronaldo Valiño, da Price, a China busca aquisições para se suprir de minério e metais, já que é a maior consumidora destas commodities no mercado global. No ano passado, a chinesa Chinalco interveio na batalha da BHPBilliton pela Rio Tinto, comprando 12% do capital. A aquisição de mineradoras pelos chineses ficou bem mais agressiva.

 

No caso da Rússia, a modernização do país e o desenvolvimento e valorização dos negócios com petróleo engordaram o caixa das empresas locais. Os russos responderam pela segunda maior aquisição no setor em 2007: a russa UC Rusal comprou 25% da Norilsk por US$ 13,2 bilhões. A Rusal já é a uma das gigantes do alumínio no mercado global, rival da BHPBilliton e da Rio Tinto. A Norilsk, líder em níquel, pagou US$ 5,4 bilhões pela canadense LionOre Mining, terceira maior operação do ranking das 10 mais em 2007.

 

A busca dos emergentes por empresas de mineração em países desenvolvidos, considerados mais estáveis politicamente, tem também o objetivo de compor um portfólio de risco mais adequado para os acionistas, disse Valiño. É o caso da Vale, que já adquiriu a canadense Inco, de níquel, e a australiana AMCI, de carvão, e agora estuda comprar a Xstrata. "Se a BHP não levar a Rio Tinto e a Vale comprar a Xstrata, ela poderá ser a primeira do ranking das dez mais este ano. No caso da BHP ter sucesso, ficará no segundo lugar", afirma o executivo da Price. A expectativa da consultoria é que a China e a Rússia continuem muito ativas no cenário de fusões e aquisições de mineradoras este ano. (VSD)


Valor Econômico

São Paulo/SP

Empresas

18/03/2008

 

    Somos associados

     

  • CIAB
  • epe
  • World Coal Association
  • Global CCS Institute

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351