Acesso Restrito

Investidor dá menos pela Vale

11/03/2008

Num momento em que as transações com metais alcançam preços próximos do recorde, os investidores conseguem comprar ações da mineradora brasileira Vale por um preço 24% inferior ao pago pelos papéis da BHP Billiton Ltd, da Austrália. As ações da Posco, a maior siderúrgica da Coréia, estão 9% mais baratos que os da U.S. Steel Corp., enquanto os da russa OAO GMK Norilsk Nickel estão quase 20% mais baratas que as da japonesa Sumitomo Metal Mining Co.

A discrepância representa uma oportunidade de compra, disse Olivier Eugene, investidor da Axa Investment Managers, que gerencia US$ 845 bilhões.

As avaliações das empresas de minério de ferro, do aço e de cobre nos mercados emergentes caíram 13% em relação aos seus recordes de alta de 2007, uma vez que as empresas produtoras, da Vale até a Norilsk, contabilizaram alta de seus lucros. As ações das produtoras de matérias-primas dos países em desenvolvimento estavam sendo negociadas na semana passada a um fator correspondente a 13,67 vezes os lucros, 23% menos do que as constantes do Índice Standard & Poor''s 500.

O deságio persiste num momento em que o Índice MSCI dos Mercados Emergentes determina um ágio em favor das ações dos países industrializados. "É totalmente irrelevante escolher uma produtora de commodities devido à sua localização", disse Eugene, que detém ações da Vale e da russa OAO Novolipetsk Steel e não possui nenhum papel de siderúrgica norte-americana ou japonesa."O lugar em que as empresas estão listadas e o lugar em que ficam suas sedes é irrelevante." A relação preço-lucro das 130 empresas produtoras de commodities do Índice MSCI de Mercados Emergentes caiu desde outubro, quando alcançou 15,63.

Esse fator deve ser comparado com o aumento de 9,2%, para 17,72 vezes os lucros, registrado por suas congêneres norte-americanas no período. O Índice MSCI de Matérias-Primas de Mercados Emergentes tinha recuado hoje 1,2 por cento às 13:25, horário de Londres. O Índice MSCI de Matérias-Primas Mundiais de 179 produtoras de commodities dos países desenvolvidos caiu 1,9%.

Os preços do carvão, cobre, minério de ferro e ouro subiram para recordes este ano, enquanto os da prata saltaram para seu patamar mais elevado do último período de 27 anos. O Índice da Bolsa de Metais de Londres (LME, pelas iniciais em inglês) de seis metais primários disparou 32 % até o final da semana passada, comparativamente à sua baixa recorde dos últimos 17 meses alcançada em dezembro, e ficou menos de 5% inferior à sua maior alta de todos os tempos.

O surto de crescimento das commodities está ajudando a manter os mercados emergentes isolados do avanço dos custos necessários para a obtenção de crédito praticados nos países desenvolvidos, disse Doris Herrera-Pol, diretora de mercados de capitais do Banco Mundial, em entrevista concedida em Sidney.

Stephen Thornber, da Threadneedle Asset Management, disse que as ações da Vale são uma compra mais vantajosa do que a dos papéis da BHP, a maior mineradora mundial, devido à posição da empresa brasileira de maior produtora de minério de ferro, componente fundamental da produção de aço.


Gazeta Mercantil

São Paulo/SP

Finanças & Mercados

11/03/2008

 

 

    Somos associados

     

  • CIAB
  • epe
  • World Coal Association
  • Global CCS Institute

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351