Acesso Restrito

Pressão de custos e demanda em alta podem levar CSN a novo reajuste de produtos este ano

11/03/2008

Valor Econômico

São Paulo/SP

Siderurgia

11/03/2008

 

 

 

RIO - A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) admite a possibilidade de um novo reajuste para os seus produtos no fim do semestre, devido ao aumento de custos registrado pela cadeia de produção de aço.

A pressão de custos e a forte demanda já levaram a siderúrgica a elevar no dia 1º de março os preços da folha metálica em 6% e a comunicar reajustes de 13,5% para o laminado a quente, de 8,5% para o laminado a frio e de 3,5% para o laminado zincado, estes últimos válidos a partir do dia 18 de março.

De acordo com o diretor comercial da CSN, Luiz Fernando Martinez, os aumentos de custos de cerca de 70% para o minério de ferro, de estimados 100% para o carvão, somados ao frete e outros insumos significaria a necessidade de uma alta de US$ 150 a US$ 200 por tonelada para as bobinas a quente. Atualmente, a tonelada da bobina a quente oscila entre US$ 940 e 980.

"Os 13,5% de reajuste que estamos colocando na bobina a quente em 18 de março não recuperam ainda o aumento de custos que enfrentamos. Então deve ter uma segunda perna de aumento e isso deve ser anunciado até o fim do mês ou no começo do próximo", frisa Martinez.

O executivo afirmou que o novo reajuste ainda não tem data definida, mas deve ocorrer na segunda quinzena de maio ou no começo de junho. Martinez acrescentou que o percentual do possível aumento ainda não foi definido.

Atualmente a tonelada dos laminados a frio vendidos pela CSN oscila entre US$ 1.050 e US$ 1.180, os laminados zincados variam entre US$ 1.450 e US$ 1.480 por tonelada e os laminados pré-pintados são cotados entre US$ 1.880 e US$ 2.000 a tonelada. Martinez ponderou que o possível novo reajuste tem como base não apenas a alta de custos, mas a sustentação da demanda.

"O mercado funciona com oferta e demanda. Nos primeiros meses deste ano, comparados ao mesmo período do ano passado, o mercado interno cresceu 25% e avançou 8% na comparação com o último trimestre do ano passado", disse Martinez.

(Rafael Rosas | Valor Online)

 

 

    Somos associados

     

  • CIAB
  • epe
  • World Coal Association
  • Global CCS Institute

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351