Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 99
    [i_conteudo] => 99
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2013-06-26
    [dt_conteudo] => 2013-06-26
    [4] => Uso do carvão mineral como matriz energética é destaque em seminário realizado em Florianópolis
    [titulo] => Uso do carvão mineral como matriz energética é destaque em seminário realizado em Florianópolis
    [5] => Leonardo Caldas Vargas
    [autor] => Leonardo Caldas Vargas
    [6] => O presidente do Legislativo gaúcho Pedro Westphalen (PP), participou, nessa segunda feira (24), do seminário “Panorama energético e carvão mineral” no plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Florianópolis.
    [resumo] => O presidente do Legislativo gaúcho Pedro Westphalen (PP), participou, nessa segunda feira (24), do seminário “Panorama energético e carvão mineral” no plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Florianópolis.
    [7] => 

O presidente do Legislativo gaúcho Pedro Westphalen (PP), participou, nessa segunda feira (24), do seminário “Panorama energético e carvão mineral” no plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Florianópolis. Entre os assuntos debatidos, a geração de emprego, a distribuição de renda e a segurança energética estiveram no foco das discussões.

O presidente do Parlamento catarinense, Joares Ponticelli (PP), lembrou que as usinas termoelétricas foram fundamentais para evitar o racionamento de energia no começo do ano, devido ao baixo nível das represas: “Santa Catarina e Rio Grande do Sul estão juntos para fazer com que carvão mineral traga empregos e segurança energética de forma sustentável para os dois estados”.

O presidente da Frente Parlamentar mista em defesa do carvão mineral, deputado Afonso Hamm (PP-RS), falou que o seu trabalho tem servido como ponte de sustentação do segmento no Congresso Nacional. Além disso, também salientou o desenvolvimento econômico que a matriz é capaz de gerar. “A cada 350 megawatts de energia produzida por meio desse minério, 3,5 mil empregos são criados durante o período de cinco anos, além de 600 a 700 postos de trabalhos permanentes”. No seu pronunciamento, o uso do minério pela indústria de forma sustentável também foi citado. “Podemos usar o carvão para produção de fertilizantes e potencializar a gaseificação do mesmo, que é menos poluente, isso através de tecnologias de baixo impacto ambiental que devem ser estimuladas através de pesquisas científicas”, declarou.

Elifas Simas, presidente da Companhia Riograndense de Mineração (CRM), enfatizou que o país precisa de combustíveis fósseis e, nesse contexto, o carvão mineral adquire um protagonismo cada vez maior. “A palavra de ordem é a segurança energética, e com a possibilidade dos leilões A-5 abre-se incontáveis possibilidade de investimentos”, disse.

O engenheiro Fernando Zancan, presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral, falou que a a entidade está comprometida em buscar a segurança de suprimento para o Brasil de uma forma sustentável. “Temos que trabalhar por uma política industrial integrada para o carvão mineral nacional”.

Westphalen destacou a importância das frentes parlamentares em defesa do carvão mineral gaúcho e catarinense comandada pelos deputados Valdeci Oliveira (PT-RS) e Valmir Comin (PP-SC), respectivamente: “É no Parlamento que o setor está ganhando voz, é aqui que estamos conseguindo mostrar a importância do carvão mineral como matriz energética. Temos que trazer para a pauta a sustentabilidade, através de legislação adequada. Se os Estados Unidos e a Alemanha já utilizam, com tecnologia avançada, equipamentos eficazes no controle ambiental, nós também podemos fazer o mesmo”. O presidente do Legislativo gaúcho também lembrou que 90% das reservas do país estão concentradas na região sul: “Isso representa para nossa economia o mesmo que o pré-sal em nível nacional, com a vantagem de que a extração do carvão é mais fácil e mais barata”, concluiu.

Também participaram do evento o governador em exercício de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira; os deputados federais de Santa Catarina Esperidião Amin (PP-SC) e Ronaldo Benedet (PMDB-SC); os deputados estaduais catarinenses Valmir Comin (PP), Moacir Sopelsa (PMDB), José Milton Scheffer (PP), Jailson Lima (PT) e Doia Guglielmi (PSDB); o diretor de geração da Celesc, Enio Branco; o presidente do Sindicato das Indústrias de Extração de Santa Catarina, Ruy Hülse; prefeitos, vereadores, autoridades municipais, representantes de empresas, associações e sindicatos.

Fonte: http://www2.al.rs.gov.br/noticias/ExibeNoticia/tabid/5374/IdOrigem/1/IdMateria/284585/language/pt-BR/Default.aspx

[conteudo] =>

O presidente do Legislativo gaúcho Pedro Westphalen (PP), participou, nessa segunda feira (24), do seminário “Panorama energético e carvão mineral” no plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Florianópolis. Entre os assuntos debatidos, a geração de emprego, a distribuição de renda e a segurança energética estiveram no foco das discussões.

O presidente do Parlamento catarinense, Joares Ponticelli (PP), lembrou que as usinas termoelétricas foram fundamentais para evitar o racionamento de energia no começo do ano, devido ao baixo nível das represas: “Santa Catarina e Rio Grande do Sul estão juntos para fazer com que carvão mineral traga empregos e segurança energética de forma sustentável para os dois estados”.

O presidente da Frente Parlamentar mista em defesa do carvão mineral, deputado Afonso Hamm (PP-RS), falou que o seu trabalho tem servido como ponte de sustentação do segmento no Congresso Nacional. Além disso, também salientou o desenvolvimento econômico que a matriz é capaz de gerar. “A cada 350 megawatts de energia produzida por meio desse minério, 3,5 mil empregos são criados durante o período de cinco anos, além de 600 a 700 postos de trabalhos permanentes”. No seu pronunciamento, o uso do minério pela indústria de forma sustentável também foi citado. “Podemos usar o carvão para produção de fertilizantes e potencializar a gaseificação do mesmo, que é menos poluente, isso através de tecnologias de baixo impacto ambiental que devem ser estimuladas através de pesquisas científicas”, declarou.

Elifas Simas, presidente da Companhia Riograndense de Mineração (CRM), enfatizou que o país precisa de combustíveis fósseis e, nesse contexto, o carvão mineral adquire um protagonismo cada vez maior. “A palavra de ordem é a segurança energética, e com a possibilidade dos leilões A-5 abre-se incontáveis possibilidade de investimentos”, disse.

O engenheiro Fernando Zancan, presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral, falou que a a entidade está comprometida em buscar a segurança de suprimento para o Brasil de uma forma sustentável. “Temos que trabalhar por uma política industrial integrada para o carvão mineral nacional”.

Westphalen destacou a importância das frentes parlamentares em defesa do carvão mineral gaúcho e catarinense comandada pelos deputados Valdeci Oliveira (PT-RS) e Valmir Comin (PP-SC), respectivamente: “É no Parlamento que o setor está ganhando voz, é aqui que estamos conseguindo mostrar a importância do carvão mineral como matriz energética. Temos que trazer para a pauta a sustentabilidade, através de legislação adequada. Se os Estados Unidos e a Alemanha já utilizam, com tecnologia avançada, equipamentos eficazes no controle ambiental, nós também podemos fazer o mesmo”. O presidente do Legislativo gaúcho também lembrou que 90% das reservas do país estão concentradas na região sul: “Isso representa para nossa economia o mesmo que o pré-sal em nível nacional, com a vantagem de que a extração do carvão é mais fácil e mais barata”, concluiu.

Também participaram do evento o governador em exercício de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira; os deputados federais de Santa Catarina Esperidião Amin (PP-SC) e Ronaldo Benedet (PMDB-SC); os deputados estaduais catarinenses Valmir Comin (PP), Moacir Sopelsa (PMDB), José Milton Scheffer (PP), Jailson Lima (PT) e Doia Guglielmi (PSDB); o diretor de geração da Celesc, Enio Branco; o presidente do Sindicato das Indústrias de Extração de Santa Catarina, Ruy Hülse; prefeitos, vereadores, autoridades municipais, representantes de empresas, associações e sindicatos.

Fonte: http://www2.al.rs.gov.br/noticias/ExibeNoticia/tabid/5374/IdOrigem/1/IdMateria/284585/language/pt-BR/Default.aspx

[8] => carvão, energético, seminário [palavra_chave] => carvão, energético, seminário [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2013-06-26 13:53:13 [dt_sistema] => 2013-06-26 13:53:13 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Uso do carvão mineral como matriz energética é destaque em seminário realizado em Florianópolis

26/06/2013

Leonardo Caldas Vargas

O presidente do Legislativo gaúcho Pedro Westphalen (PP), participou, nessa segunda feira (24), do seminário “Panorama energético e carvão mineral” no plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Florianópolis. Entre os assuntos debatidos, a geração de emprego, a distribuição de renda e a segurança energética estiveram no foco das discussões.

O presidente do Parlamento catarinense, Joares Ponticelli (PP), lembrou que as usinas termoelétricas foram fundamentais para evitar o racionamento de energia no começo do ano, devido ao baixo nível das represas: “Santa Catarina e Rio Grande do Sul estão juntos para fazer com que carvão mineral traga empregos e segurança energética de forma sustentável para os dois estados”.

O presidente da Frente Parlamentar mista em defesa do carvão mineral, deputado Afonso Hamm (PP-RS), falou que o seu trabalho tem servido como ponte de sustentação do segmento no Congresso Nacional. Além disso, também salientou o desenvolvimento econômico que a matriz é capaz de gerar. “A cada 350 megawatts de energia produzida por meio desse minério, 3,5 mil empregos são criados durante o período de cinco anos, além de 600 a 700 postos de trabalhos permanentes”. No seu pronunciamento, o uso do minério pela indústria de forma sustentável também foi citado. “Podemos usar o carvão para produção de fertilizantes e potencializar a gaseificação do mesmo, que é menos poluente, isso através de tecnologias de baixo impacto ambiental que devem ser estimuladas através de pesquisas científicas”, declarou.

Elifas Simas, presidente da Companhia Riograndense de Mineração (CRM), enfatizou que o país precisa de combustíveis fósseis e, nesse contexto, o carvão mineral adquire um protagonismo cada vez maior. “A palavra de ordem é a segurança energética, e com a possibilidade dos leilões A-5 abre-se incontáveis possibilidade de investimentos”, disse.

O engenheiro Fernando Zancan, presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral, falou que a a entidade está comprometida em buscar a segurança de suprimento para o Brasil de uma forma sustentável. “Temos que trabalhar por uma política industrial integrada para o carvão mineral nacional”.

Westphalen destacou a importância das frentes parlamentares em defesa do carvão mineral gaúcho e catarinense comandada pelos deputados Valdeci Oliveira (PT-RS) e Valmir Comin (PP-SC), respectivamente: “É no Parlamento que o setor está ganhando voz, é aqui que estamos conseguindo mostrar a importância do carvão mineral como matriz energética. Temos que trazer para a pauta a sustentabilidade, através de legislação adequada. Se os Estados Unidos e a Alemanha já utilizam, com tecnologia avançada, equipamentos eficazes no controle ambiental, nós também podemos fazer o mesmo”. O presidente do Legislativo gaúcho também lembrou que 90% das reservas do país estão concentradas na região sul: “Isso representa para nossa economia o mesmo que o pré-sal em nível nacional, com a vantagem de que a extração do carvão é mais fácil e mais barata”, concluiu.

Também participaram do evento o governador em exercício de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira; os deputados federais de Santa Catarina Esperidião Amin (PP-SC) e Ronaldo Benedet (PMDB-SC); os deputados estaduais catarinenses Valmir Comin (PP), Moacir Sopelsa (PMDB), José Milton Scheffer (PP), Jailson Lima (PT) e Doia Guglielmi (PSDB); o diretor de geração da Celesc, Enio Branco; o presidente do Sindicato das Indústrias de Extração de Santa Catarina, Ruy Hülse; prefeitos, vereadores, autoridades municipais, representantes de empresas, associações e sindicatos.

Fonte: http://www2.al.rs.gov.br/noticias/ExibeNoticia/tabid/5374/IdOrigem/1/IdMateria/284585/language/pt-BR/Default.aspx

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351