Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 757
    [i_conteudo] => 757
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2021-11-25
    [dt_conteudo] => 2021-11-25
    [4] => Congresso Brasileiro de Carvão Mineral traz debates sobre futuro da cadeia produtiva
    [titulo] => Congresso Brasileiro de Carvão Mineral traz debates sobre futuro da cadeia produtiva
    [5] => Marli Vitali
    [autor] => Marli Vitali
    [6] => Evento, que ocorre de maneira online, será realizado de 29 de novembro a 3 de dezembro
    [resumo] => Evento, que ocorre de maneira online, será realizado de 29 de novembro a 3 de dezembro
    [7] => 

O principal evento da indústria carbonífera no país ocorre na próxima semana. O VI Congresso Brasileiro de Carvão Mineral (IV CBCM) trará, mais uma vez, os principais nomes do setor para debater novas possibilidades e ações que estão sendo implantadas. Com o tema “Desafios para o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva do carvão mineral”, o Congresso é uma oportunidade para que uma sociedade conheça os avanços do segmento.

Realizado de maneira online para os inscritos, o Congresso ocorre entre 29 de novembro e 3 de dezembro, reunindo pesquisadores do Brasil e também do exterior, além de representantes da indústria e órgãos governamentais.

“O Congresso é fundamental para que a massa crítica que trabalha com carvão quer apresentar para a sociedade o trabalho que vem sendo feito nos últimos anos. Com isso, mostrando que os trabalhos sustentáveis ​​pela indústria podem ser debatidos e mostrar a pesquisa do carvão com eficiência, criação de novos produtos e na busca de um combustível sustentável de baixo carbono ”, explica o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral, Fernando Luiz Zancan.

O setor carbonífero está passando por uma nova fase, promovendo a transformação de energia e tecnologias de baixo carbono. “O momento do carvão requer cada vez mais a parte de tecnologia, para que possamos reduzir o carbono de nossa indústria, e esse congresso é fundamental para isso”, ressalta Zancan.

A organização do evento é da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações, PUC / RS, Unisinos, UniSatc, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Unipampa, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Instituto Federal de Santa Catarina.

Programação completa

O evento inicia em segunda-feira (29) com três minicursos voltados para as áreas carboquímica, de dispensadas atmosféricas relacionadas ao uso do carvão e de modelação numérica de combustão de carvão.

Na terça-feira, a partir das 9h, ocorre a oclusão de abertura com a participação do ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, além da presidente da Associação Mundial do Carvão, Michelle Manook. A primeira palestra do dia será com a vice-presidente para assuntos internacionais do Conselho Nacional de Pesquisa da Espanha (CSIC), Angeles C. Borrego, que vai tratar de “Aplicações emergentes de carbono e perspectivas de inovação”. A manhã encerra com uma mesa redonda que vai tratar de “Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação no setor de carvão mineral” com Eduardo Soriano (SEMPI / MCTI), Márcio Zanuz (ABCM) e Ednaldo Silva de Melo (Grupo DURAG).

No período vespertino, uma nova rodada de palestras debate a produção de culturas energéticas em solos contaminados, drenagem ácida, e saturação por alumínio em solo construído. Os temas treinados pelos pesquisadores Ana L. Fernando (Universidade Nova de Lisboa), Ivo Schneider (UFRGS) e Daniel Pazini Pezente (UniSatc). Na sequência, assumida como formação para os trabalhos inscritos.

O terceiro dia de evento, dia 1º de dezembro, inicia com a mesa redonda sobre “Captura, armazenamento e usos de CO2”, com a participação de Colombo Celso Gaeta Tassinari (Instituto de Geociências / USP), Sandra Einloft (Escola Politécnica / PUCRS ) e Claudio JA Mota (Instituto Química / UFRJ). A seguir, outra mesa redonda traz como tema “Usos do carvão, programa de fomento: a modernização e diversificação da indústria carbonífera” com Paulo Cesar Domingues (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético, Ministério de Minas e Energia), Guilherme Liziero Ruggio da Silva (Gerdau / ABM) e Fernando Luiz Zancan (ABCM).

No início da tarde, o professor Antônio Vilela (UFRGS) profere uma palestra “Carvão mineral na Siderurgia: uma visão da pesquisa e formação de recursos humanos”. O dia novas aulas para apresentação dos trabalhos inscritos.

Na quinta-feira (2), o presidente da ABCM, Fernando Luiz Zancan, abre as atividades com a palestra CCUS (Captura, utilização e armazenamento de carbono) no Brasil. Na sequência haverá a apresentação de softwares para a mineração pela empresa Datamine Software. A mesa redonda “Roadmap carvão mineral” contará com os pesquisadores Eduardo Soriano (SEMPI / MCTI) e Maria Luiza Sperb Indrusiak. A palestra “Mineração Sustentável” terá à frente o professor Carlos Petter (Dept. Eng. Minas / UFRGS).

O dia do evento abre com uma palestra “ACV e economia circular da indústria carbonífera no Brasil” com os pesquisadores Paulo Sérgio Moreira Sales e Marisa Nascimento (Centro de Tecnologia Mineral / CETEM). A manhã encerra com visitas técnicas que serão realizadas de maneira virtual à Copelmi Mineração, Braskem e à Satc. A última palestra traz como tema “Polos carboquímicos - RS” com Marcus Marinho (Air Products), José Paulo Milan Amaro (Grupo VAMTEC) e Roberto Faria (Diretor de novos negócios / Copelmi Mineração). A encerramento de encerramento ocorre às 17h.

 

 

[conteudo] =>

O principal evento da indústria carbonífera no país ocorre na próxima semana. O VI Congresso Brasileiro de Carvão Mineral (IV CBCM) trará, mais uma vez, os principais nomes do setor para debater novas possibilidades e ações que estão sendo implantadas. Com o tema “Desafios para o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva do carvão mineral”, o Congresso é uma oportunidade para que uma sociedade conheça os avanços do segmento.

Realizado de maneira online para os inscritos, o Congresso ocorre entre 29 de novembro e 3 de dezembro, reunindo pesquisadores do Brasil e também do exterior, além de representantes da indústria e órgãos governamentais.

“O Congresso é fundamental para que a massa crítica que trabalha com carvão quer apresentar para a sociedade o trabalho que vem sendo feito nos últimos anos. Com isso, mostrando que os trabalhos sustentáveis ​​pela indústria podem ser debatidos e mostrar a pesquisa do carvão com eficiência, criação de novos produtos e na busca de um combustível sustentável de baixo carbono ”, explica o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral, Fernando Luiz Zancan.

O setor carbonífero está passando por uma nova fase, promovendo a transformação de energia e tecnologias de baixo carbono. “O momento do carvão requer cada vez mais a parte de tecnologia, para que possamos reduzir o carbono de nossa indústria, e esse congresso é fundamental para isso”, ressalta Zancan.

A organização do evento é da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações, PUC / RS, Unisinos, UniSatc, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Unipampa, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Instituto Federal de Santa Catarina.

Programação completa

O evento inicia em segunda-feira (29) com três minicursos voltados para as áreas carboquímica, de dispensadas atmosféricas relacionadas ao uso do carvão e de modelação numérica de combustão de carvão.

Na terça-feira, a partir das 9h, ocorre a oclusão de abertura com a participação do ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, além da presidente da Associação Mundial do Carvão, Michelle Manook. A primeira palestra do dia será com a vice-presidente para assuntos internacionais do Conselho Nacional de Pesquisa da Espanha (CSIC), Angeles C. Borrego, que vai tratar de “Aplicações emergentes de carbono e perspectivas de inovação”. A manhã encerra com uma mesa redonda que vai tratar de “Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação no setor de carvão mineral” com Eduardo Soriano (SEMPI / MCTI), Márcio Zanuz (ABCM) e Ednaldo Silva de Melo (Grupo DURAG).

No período vespertino, uma nova rodada de palestras debate a produção de culturas energéticas em solos contaminados, drenagem ácida, e saturação por alumínio em solo construído. Os temas treinados pelos pesquisadores Ana L. Fernando (Universidade Nova de Lisboa), Ivo Schneider (UFRGS) e Daniel Pazini Pezente (UniSatc). Na sequência, assumida como formação para os trabalhos inscritos.

O terceiro dia de evento, dia 1º de dezembro, inicia com a mesa redonda sobre “Captura, armazenamento e usos de CO2”, com a participação de Colombo Celso Gaeta Tassinari (Instituto de Geociências / USP), Sandra Einloft (Escola Politécnica / PUCRS ) e Claudio JA Mota (Instituto Química / UFRJ). A seguir, outra mesa redonda traz como tema “Usos do carvão, programa de fomento: a modernização e diversificação da indústria carbonífera” com Paulo Cesar Domingues (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético, Ministério de Minas e Energia), Guilherme Liziero Ruggio da Silva (Gerdau / ABM) e Fernando Luiz Zancan (ABCM).

No início da tarde, o professor Antônio Vilela (UFRGS) profere uma palestra “Carvão mineral na Siderurgia: uma visão da pesquisa e formação de recursos humanos”. O dia novas aulas para apresentação dos trabalhos inscritos.

Na quinta-feira (2), o presidente da ABCM, Fernando Luiz Zancan, abre as atividades com a palestra CCUS (Captura, utilização e armazenamento de carbono) no Brasil. Na sequência haverá a apresentação de softwares para a mineração pela empresa Datamine Software. A mesa redonda “Roadmap carvão mineral” contará com os pesquisadores Eduardo Soriano (SEMPI / MCTI) e Maria Luiza Sperb Indrusiak. A palestra “Mineração Sustentável” terá à frente o professor Carlos Petter (Dept. Eng. Minas / UFRGS).

O dia do evento abre com uma palestra “ACV e economia circular da indústria carbonífera no Brasil” com os pesquisadores Paulo Sérgio Moreira Sales e Marisa Nascimento (Centro de Tecnologia Mineral / CETEM). A manhã encerra com visitas técnicas que serão realizadas de maneira virtual à Copelmi Mineração, Braskem e à Satc. A última palestra traz como tema “Polos carboquímicos - RS” com Marcus Marinho (Air Products), José Paulo Milan Amaro (Grupo VAMTEC) e Roberto Faria (Diretor de novos negócios / Copelmi Mineração). A encerramento de encerramento ocorre às 17h.

 

 

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2021-11-25 18:18:31 [dt_sistema] => 2021-11-25 18:18:31 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Congresso Brasileiro de Carvão Mineral traz debates sobre futuro da cadeia produtiva

25/11/2021

Marli Vitali

O principal evento da indústria carbonífera no país ocorre na próxima semana. O VI Congresso Brasileiro de Carvão Mineral (IV CBCM) trará, mais uma vez, os principais nomes do setor para debater novas possibilidades e ações que estão sendo implantadas. Com o tema “Desafios para o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva do carvão mineral”, o Congresso é uma oportunidade para que uma sociedade conheça os avanços do segmento.

Realizado de maneira online para os inscritos, o Congresso ocorre entre 29 de novembro e 3 de dezembro, reunindo pesquisadores do Brasil e também do exterior, além de representantes da indústria e órgãos governamentais.

“O Congresso é fundamental para que a massa crítica que trabalha com carvão quer apresentar para a sociedade o trabalho que vem sendo feito nos últimos anos. Com isso, mostrando que os trabalhos sustentáveis ​​pela indústria podem ser debatidos e mostrar a pesquisa do carvão com eficiência, criação de novos produtos e na busca de um combustível sustentável de baixo carbono ”, explica o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral, Fernando Luiz Zancan.

O setor carbonífero está passando por uma nova fase, promovendo a transformação de energia e tecnologias de baixo carbono. “O momento do carvão requer cada vez mais a parte de tecnologia, para que possamos reduzir o carbono de nossa indústria, e esse congresso é fundamental para isso”, ressalta Zancan.

A organização do evento é da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações, PUC / RS, Unisinos, UniSatc, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Unipampa, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Instituto Federal de Santa Catarina.

Programação completa

O evento inicia em segunda-feira (29) com três minicursos voltados para as áreas carboquímica, de dispensadas atmosféricas relacionadas ao uso do carvão e de modelação numérica de combustão de carvão.

Na terça-feira, a partir das 9h, ocorre a oclusão de abertura com a participação do ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, além da presidente da Associação Mundial do Carvão, Michelle Manook. A primeira palestra do dia será com a vice-presidente para assuntos internacionais do Conselho Nacional de Pesquisa da Espanha (CSIC), Angeles C. Borrego, que vai tratar de “Aplicações emergentes de carbono e perspectivas de inovação”. A manhã encerra com uma mesa redonda que vai tratar de “Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação no setor de carvão mineral” com Eduardo Soriano (SEMPI / MCTI), Márcio Zanuz (ABCM) e Ednaldo Silva de Melo (Grupo DURAG).

No período vespertino, uma nova rodada de palestras debate a produção de culturas energéticas em solos contaminados, drenagem ácida, e saturação por alumínio em solo construído. Os temas treinados pelos pesquisadores Ana L. Fernando (Universidade Nova de Lisboa), Ivo Schneider (UFRGS) e Daniel Pazini Pezente (UniSatc). Na sequência, assumida como formação para os trabalhos inscritos.

O terceiro dia de evento, dia 1º de dezembro, inicia com a mesa redonda sobre “Captura, armazenamento e usos de CO2”, com a participação de Colombo Celso Gaeta Tassinari (Instituto de Geociências / USP), Sandra Einloft (Escola Politécnica / PUCRS ) e Claudio JA Mota (Instituto Química / UFRJ). A seguir, outra mesa redonda traz como tema “Usos do carvão, programa de fomento: a modernização e diversificação da indústria carbonífera” com Paulo Cesar Domingues (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético, Ministério de Minas e Energia), Guilherme Liziero Ruggio da Silva (Gerdau / ABM) e Fernando Luiz Zancan (ABCM).

No início da tarde, o professor Antônio Vilela (UFRGS) profere uma palestra “Carvão mineral na Siderurgia: uma visão da pesquisa e formação de recursos humanos”. O dia novas aulas para apresentação dos trabalhos inscritos.

Na quinta-feira (2), o presidente da ABCM, Fernando Luiz Zancan, abre as atividades com a palestra CCUS (Captura, utilização e armazenamento de carbono) no Brasil. Na sequência haverá a apresentação de softwares para a mineração pela empresa Datamine Software. A mesa redonda “Roadmap carvão mineral” contará com os pesquisadores Eduardo Soriano (SEMPI / MCTI) e Maria Luiza Sperb Indrusiak. A palestra “Mineração Sustentável” terá à frente o professor Carlos Petter (Dept. Eng. Minas / UFRGS).

O dia do evento abre com uma palestra “ACV e economia circular da indústria carbonífera no Brasil” com os pesquisadores Paulo Sérgio Moreira Sales e Marisa Nascimento (Centro de Tecnologia Mineral / CETEM). A manhã encerra com visitas técnicas que serão realizadas de maneira virtual à Copelmi Mineração, Braskem e à Satc. A última palestra traz como tema “Polos carboquímicos - RS” com Marcus Marinho (Air Products), José Paulo Milan Amaro (Grupo VAMTEC) e Roberto Faria (Diretor de novos negócios / Copelmi Mineração). A encerramento de encerramento ocorre às 17h.

 

 

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351