Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 746
    [i_conteudo] => 746
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2020-06-29
    [dt_conteudo] => 2020-06-29
    [4] => Manutenção da cadeia produtiva do carvão é discutida com MME
    [titulo] => Manutenção da cadeia produtiva do carvão é discutida com MME
    [5] => Lucas Jorge - Assessoria de Imprensa ABCM
    [autor] => Lucas Jorge - Assessoria de Imprensa ABCM
    [6] => Programa de Modernização do Parque Termelétrico foi um dos temas da reunião
    [resumo] => Programa de Modernização do Parque Termelétrico foi um dos temas da reunião
    [7] => 

A solução para a manutenção da cadeia produtiva do carvão de Santa Catarina e o programa de modernização das usinas térmicas a carvão foram tema de uma reunião entre representantes da indústria carbonífera e o Ministério de Minas e Energia (MME). A reunião foi realizada a pedido do deputado federal Daniel Freitas, para apresentar a situação da indústria carbonífera para o ministro Bento Albuquerque e sua equipe.

O Deputado Daniel entregou um ofício da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) ao ministro solicitando que o MME estruturasse uma solução para a manutenção da cadeia produtiva do carvão de Santa Catarina, via estratégia de mercado ou a extensão da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). “Solicitamos também que fosse lançado o programa de modernização das usinas térmicas a carvão, ora em discussão no MME e que fosse estruturado um programa especifico para Santa Catarina, visando conciliar a recuperação ambiental com a manutenção da indústria mineira de carvão”, explica o presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan. 

A cadeia produtiva do carvão é fundamental para Santa Catarina, e envolve direta e indiretamente 83 mil pessoas, além de impactar a economia de 15 municípios do Sul do estado, girando uma economia de 5,6 bilhões de reais por ano. O secretário de Planejamento Reive de Barros, afirmou que o Programa de Modernização estava praticamente pronto para ser apresentado ao ministro. “O ministro de Minas e Energia afirmou que o MME apoia o carvão mineral nacional e que deve lançar em breve o Programa de Modernização. Ressaltou ainda, a sua visita a Criciúma e a SATC e disse que ficou muito impressionado com o que viu e que apoia a Indústria. Disse que virá a Santa Catarina para visitar a CGT ELETROSUL e lançar o programa em breve”, conta Zancan.

O presidente da ABCM ainda discorreu sobre o pedido contido na carta e os representantes do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (SIECESC) falaram da importância da mineração para a região e os projetos que estão sendo desenvolvidos, que precisam de previsibilidade e segurança de uma politica de carvão.

Estiveram presentes na reunião a equipe do MME (secretária executiva, os secretário de Energia, Planejamento Energético e Geologia e Transformação Mineral, além de outros auxiliares). Estavam presentes também o presidente da Eletrosul, general Antônio Carlos Krieger, o senhores Valcir Zanette e Cleber Gomes, do Conselho de Administração do SIECESC e Fernando Luiz Zancan Presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral- ABCM.

[conteudo] =>

A solução para a manutenção da cadeia produtiva do carvão de Santa Catarina e o programa de modernização das usinas térmicas a carvão foram tema de uma reunião entre representantes da indústria carbonífera e o Ministério de Minas e Energia (MME). A reunião foi realizada a pedido do deputado federal Daniel Freitas, para apresentar a situação da indústria carbonífera para o ministro Bento Albuquerque e sua equipe.

O Deputado Daniel entregou um ofício da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) ao ministro solicitando que o MME estruturasse uma solução para a manutenção da cadeia produtiva do carvão de Santa Catarina, via estratégia de mercado ou a extensão da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). “Solicitamos também que fosse lançado o programa de modernização das usinas térmicas a carvão, ora em discussão no MME e que fosse estruturado um programa especifico para Santa Catarina, visando conciliar a recuperação ambiental com a manutenção da indústria mineira de carvão”, explica o presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan. 

A cadeia produtiva do carvão é fundamental para Santa Catarina, e envolve direta e indiretamente 83 mil pessoas, além de impactar a economia de 15 municípios do Sul do estado, girando uma economia de 5,6 bilhões de reais por ano. O secretário de Planejamento Reive de Barros, afirmou que o Programa de Modernização estava praticamente pronto para ser apresentado ao ministro. “O ministro de Minas e Energia afirmou que o MME apoia o carvão mineral nacional e que deve lançar em breve o Programa de Modernização. Ressaltou ainda, a sua visita a Criciúma e a SATC e disse que ficou muito impressionado com o que viu e que apoia a Indústria. Disse que virá a Santa Catarina para visitar a CGT ELETROSUL e lançar o programa em breve”, conta Zancan.

O presidente da ABCM ainda discorreu sobre o pedido contido na carta e os representantes do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (SIECESC) falaram da importância da mineração para a região e os projetos que estão sendo desenvolvidos, que precisam de previsibilidade e segurança de uma politica de carvão.

Estiveram presentes na reunião a equipe do MME (secretária executiva, os secretário de Energia, Planejamento Energético e Geologia e Transformação Mineral, além de outros auxiliares). Estavam presentes também o presidente da Eletrosul, general Antônio Carlos Krieger, o senhores Valcir Zanette e Cleber Gomes, do Conselho de Administração do SIECESC e Fernando Luiz Zancan Presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral- ABCM.

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2020-07-08 19:57:24 [dt_sistema] => 2020-07-08 19:57:24 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Manutenção da cadeia produtiva do carvão é discutida com MME

29/06/2020

Lucas Jorge - Assessoria de Imprensa ABCM

A solução para a manutenção da cadeia produtiva do carvão de Santa Catarina e o programa de modernização das usinas térmicas a carvão foram tema de uma reunião entre representantes da indústria carbonífera e o Ministério de Minas e Energia (MME). A reunião foi realizada a pedido do deputado federal Daniel Freitas, para apresentar a situação da indústria carbonífera para o ministro Bento Albuquerque e sua equipe.

O Deputado Daniel entregou um ofício da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) ao ministro solicitando que o MME estruturasse uma solução para a manutenção da cadeia produtiva do carvão de Santa Catarina, via estratégia de mercado ou a extensão da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). “Solicitamos também que fosse lançado o programa de modernização das usinas térmicas a carvão, ora em discussão no MME e que fosse estruturado um programa especifico para Santa Catarina, visando conciliar a recuperação ambiental com a manutenção da indústria mineira de carvão”, explica o presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan. 

A cadeia produtiva do carvão é fundamental para Santa Catarina, e envolve direta e indiretamente 83 mil pessoas, além de impactar a economia de 15 municípios do Sul do estado, girando uma economia de 5,6 bilhões de reais por ano. O secretário de Planejamento Reive de Barros, afirmou que o Programa de Modernização estava praticamente pronto para ser apresentado ao ministro. “O ministro de Minas e Energia afirmou que o MME apoia o carvão mineral nacional e que deve lançar em breve o Programa de Modernização. Ressaltou ainda, a sua visita a Criciúma e a SATC e disse que ficou muito impressionado com o que viu e que apoia a Indústria. Disse que virá a Santa Catarina para visitar a CGT ELETROSUL e lançar o programa em breve”, conta Zancan.

O presidente da ABCM ainda discorreu sobre o pedido contido na carta e os representantes do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (SIECESC) falaram da importância da mineração para a região e os projetos que estão sendo desenvolvidos, que precisam de previsibilidade e segurança de uma politica de carvão.

Estiveram presentes na reunião a equipe do MME (secretária executiva, os secretário de Energia, Planejamento Energético e Geologia e Transformação Mineral, além de outros auxiliares). Estavam presentes também o presidente da Eletrosul, general Antônio Carlos Krieger, o senhores Valcir Zanette e Cleber Gomes, do Conselho de Administração do SIECESC e Fernando Luiz Zancan Presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral- ABCM.

    Somos associados

     

  • CIAB
  • epe
  • World Coal Association
  • Global CCS Institute

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351