Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 725
    [i_conteudo] => 725
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2019-04-13
    [dt_conteudo] => 2019-04-13
    [4] => Setor carbonífero debate criação de uma política pública
    [titulo] => Setor carbonífero debate criação de uma política pública
    [5] => 
    [autor] => 
    [6] => 
    [resumo] => 
    [7] => 

O secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli, recebeu membros da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) e do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc). Na pauta, foi discutida a criação de uma política estadual para a indústria carbonífera. “Estamos estudando formação de um conselho executivo para debater a questão energética, que una o poder público e a iniciativa privada para incentivar o segmento”, afirmou Eli.
Em março, o grupo esteve reunido com o governador Carlos Moisés da Silva para apresentar as propostas e os desafios para o setor, em curto, médio e longo prazo. De acordo com o presidente da ABDM, Fernando Zancan, a modernização das indústrias de carvão será viabilizada a partir da definição de um plano nacional. “Um programa específico para o carvão no país é vital para ajudar o setor mineral na atração de investidores”, disse.
Santa Catarina é o maior produtor nacional de carvão, com cerca de 6,5 milhões de toneladas por ano. As principais jazidas do Estado estão localizadas em Criciúma, Lauro Müller, Tubarão e Urussanga.

O secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli, recebeu membros da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) e do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc). Na pauta, foi discutida a criação de uma política estadual para a indústria carbonífera. “Estamos estudando formação de um conselho executivo para debater a questão energética, que una o poder público e a iniciativa privada para incentivar o segmento”, afirmou Eli.


Em março, o grupo esteve reunido com o governador Carlos Moisés da Silva para apresentar as propostas e os desafios para o setor, em curto, médio e longo prazo. De acordo com o presidente da ABDM, Fernando Zancan, a modernização das indústrias de carvão será viabilizada a partir da definição de um plano nacional. “Um programa específico para o carvão no país é vital para ajudar o setor mineral na atração de investidores”, disse.


Santa Catarina é o maior produtor nacional de carvão, com cerca de 6,5 milhões de toneladas por ano. As principais jazidas do Estado estão localizadas em Criciúma, Lauro Müller, Tubarão e Urussanga.

[conteudo] =>

O secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli, recebeu membros da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) e do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc). Na pauta, foi discutida a criação de uma política estadual para a indústria carbonífera. “Estamos estudando formação de um conselho executivo para debater a questão energética, que una o poder público e a iniciativa privada para incentivar o segmento”, afirmou Eli.
Em março, o grupo esteve reunido com o governador Carlos Moisés da Silva para apresentar as propostas e os desafios para o setor, em curto, médio e longo prazo. De acordo com o presidente da ABDM, Fernando Zancan, a modernização das indústrias de carvão será viabilizada a partir da definição de um plano nacional. “Um programa específico para o carvão no país é vital para ajudar o setor mineral na atração de investidores”, disse.
Santa Catarina é o maior produtor nacional de carvão, com cerca de 6,5 milhões de toneladas por ano. As principais jazidas do Estado estão localizadas em Criciúma, Lauro Müller, Tubarão e Urussanga.

O secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli, recebeu membros da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) e do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc). Na pauta, foi discutida a criação de uma política estadual para a indústria carbonífera. “Estamos estudando formação de um conselho executivo para debater a questão energética, que una o poder público e a iniciativa privada para incentivar o segmento”, afirmou Eli.


Em março, o grupo esteve reunido com o governador Carlos Moisés da Silva para apresentar as propostas e os desafios para o setor, em curto, médio e longo prazo. De acordo com o presidente da ABDM, Fernando Zancan, a modernização das indústrias de carvão será viabilizada a partir da definição de um plano nacional. “Um programa específico para o carvão no país é vital para ajudar o setor mineral na atração de investidores”, disse.


Santa Catarina é o maior produtor nacional de carvão, com cerca de 6,5 milhões de toneladas por ano. As principais jazidas do Estado estão localizadas em Criciúma, Lauro Müller, Tubarão e Urussanga.

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2019-04-22 18:11:10 [dt_sistema] => 2019-04-22 18:11:10 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Setor carbonífero debate criação de uma política pública

13/04/2019

O secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli, recebeu membros da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) e do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc). Na pauta, foi discutida a criação de uma política estadual para a indústria carbonífera. “Estamos estudando formação de um conselho executivo para debater a questão energética, que una o poder público e a iniciativa privada para incentivar o segmento”, afirmou Eli.
Em março, o grupo esteve reunido com o governador Carlos Moisés da Silva para apresentar as propostas e os desafios para o setor, em curto, médio e longo prazo. De acordo com o presidente da ABDM, Fernando Zancan, a modernização das indústrias de carvão será viabilizada a partir da definição de um plano nacional. “Um programa específico para o carvão no país é vital para ajudar o setor mineral na atração de investidores”, disse.
Santa Catarina é o maior produtor nacional de carvão, com cerca de 6,5 milhões de toneladas por ano. As principais jazidas do Estado estão localizadas em Criciúma, Lauro Müller, Tubarão e Urussanga.

O secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli, recebeu membros da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) e do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc). Na pauta, foi discutida a criação de uma política estadual para a indústria carbonífera. “Estamos estudando formação de um conselho executivo para debater a questão energética, que una o poder público e a iniciativa privada para incentivar o segmento”, afirmou Eli.


Em março, o grupo esteve reunido com o governador Carlos Moisés da Silva para apresentar as propostas e os desafios para o setor, em curto, médio e longo prazo. De acordo com o presidente da ABDM, Fernando Zancan, a modernização das indústrias de carvão será viabilizada a partir da definição de um plano nacional. “Um programa específico para o carvão no país é vital para ajudar o setor mineral na atração de investidores”, disse.


Santa Catarina é o maior produtor nacional de carvão, com cerca de 6,5 milhões de toneladas por ano. As principais jazidas do Estado estão localizadas em Criciúma, Lauro Müller, Tubarão e Urussanga.

    Somos associados

     

  • CIAB
  • epe
  • World Coal Association
  • Global CCS Institute

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351