Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 703
    [i_conteudo] => 703
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2018-05-03
    [dt_conteudo] => 2018-05-03
    [4] => Retomada da extração mineral em Içara alcança 50 mil toneladas de carvão ao mês
    [titulo] => Retomada da extração mineral em Içara alcança 50 mil toneladas de carvão ao mês
    [5] => Lucas Lemos - Canal Içara
    [autor] => Lucas Lemos - Canal Içara
    [6] => 
    [resumo] => 
    [7] => 

A Mina 101 completa seis anos de operação em 2018 com a marca de aproximadamente 50 mil toneladas de carvão extraído ao mês, dos quais, 95% para a produção de energia elétrica. O destino do restante vai então para a indústria cerâmica e metalúrgica. São ao todo 181 empregos gerados diretamente com a atividade na comunidade de Santa Cruz, em Içara.
"O que vimos desmistifica um pouco a imagem de uma atividade rústica. A mineração é muito organizada. Além disso, investe na segurança dos colaboradores, em tecnologia, meio ambiente e educação", coloca o coordenador do núcleo jovem da Associação Empresarial de Içara, Kleiton Patrick de Alcântara Avi.
O funcionamento da unidade foi apresentado para a Ajei em uma visita técnica nesta quinta-feira, dia 26. Os participantes avançaram por quase 1,5km até a linha de frente do minerador, conheceram o tratamento da água e os projetos socioambientais, entre eles, a doação de 100 mil mudas de eucalipto ao ano para a ampliação da produção melífera na cidade.
Conforme o ranking da Revista Minérios & Minerales, a Mina 101 ocupa a 5ª colocação em programas de segurança no setor nacional e figura na 4ª posição em investimentos para a preservação ambiental. Além disso, receberá o 20º Prêmio de Excelência da Indústria Minero-Metalúrgica Brasileira com o projeto interno de adaptação do minerador contínuo.
Aproveitamento cada vez maior
De acordo com o engenheiro de minas do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina, Marcio Zanuz, um dos objetivos das pesquisas desenvolvidas atualmente pelo setor é aumentar o aproveitamento do material extraído e consequentemente a redução dos rejeitos. Isso significaria a possibilidade de novos mercados, inclusive para uso na agricultura. “Santa Catarina tem carvão para no mínimo mais dois séculos de extração no ritmo atual”, acrescenta.

[conteudo] =>

A Mina 101 completa seis anos de operação em 2018 com a marca de aproximadamente 50 mil toneladas de carvão extraído ao mês, dos quais, 95% para a produção de energia elétrica. O destino do restante vai então para a indústria cerâmica e metalúrgica. São ao todo 181 empregos gerados diretamente com a atividade na comunidade de Santa Cruz, em Içara.
"O que vimos desmistifica um pouco a imagem de uma atividade rústica. A mineração é muito organizada. Além disso, investe na segurança dos colaboradores, em tecnologia, meio ambiente e educação", coloca o coordenador do núcleo jovem da Associação Empresarial de Içara, Kleiton Patrick de Alcântara Avi.
O funcionamento da unidade foi apresentado para a Ajei em uma visita técnica nesta quinta-feira, dia 26. Os participantes avançaram por quase 1,5km até a linha de frente do minerador, conheceram o tratamento da água e os projetos socioambientais, entre eles, a doação de 100 mil mudas de eucalipto ao ano para a ampliação da produção melífera na cidade.
Conforme o ranking da Revista Minérios & Minerales, a Mina 101 ocupa a 5ª colocação em programas de segurança no setor nacional e figura na 4ª posição em investimentos para a preservação ambiental. Além disso, receberá o 20º Prêmio de Excelência da Indústria Minero-Metalúrgica Brasileira com o projeto interno de adaptação do minerador contínuo.
Aproveitamento cada vez maior
De acordo com o engenheiro de minas do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina, Marcio Zanuz, um dos objetivos das pesquisas desenvolvidas atualmente pelo setor é aumentar o aproveitamento do material extraído e consequentemente a redução dos rejeitos. Isso significaria a possibilidade de novos mercados, inclusive para uso na agricultura. “Santa Catarina tem carvão para no mínimo mais dois séculos de extração no ritmo atual”, acrescenta.

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2018-05-03 17:42:09 [dt_sistema] => 2018-05-03 17:42:09 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Retomada da extração mineral em Içara alcança 50 mil toneladas de carvão ao mês

03/05/2018

Lucas Lemos - Canal Içara

A Mina 101 completa seis anos de operação em 2018 com a marca de aproximadamente 50 mil toneladas de carvão extraído ao mês, dos quais, 95% para a produção de energia elétrica. O destino do restante vai então para a indústria cerâmica e metalúrgica. São ao todo 181 empregos gerados diretamente com a atividade na comunidade de Santa Cruz, em Içara.
"O que vimos desmistifica um pouco a imagem de uma atividade rústica. A mineração é muito organizada. Além disso, investe na segurança dos colaboradores, em tecnologia, meio ambiente e educação", coloca o coordenador do núcleo jovem da Associação Empresarial de Içara, Kleiton Patrick de Alcântara Avi.
O funcionamento da unidade foi apresentado para a Ajei em uma visita técnica nesta quinta-feira, dia 26. Os participantes avançaram por quase 1,5km até a linha de frente do minerador, conheceram o tratamento da água e os projetos socioambientais, entre eles, a doação de 100 mil mudas de eucalipto ao ano para a ampliação da produção melífera na cidade.
Conforme o ranking da Revista Minérios & Minerales, a Mina 101 ocupa a 5ª colocação em programas de segurança no setor nacional e figura na 4ª posição em investimentos para a preservação ambiental. Além disso, receberá o 20º Prêmio de Excelência da Indústria Minero-Metalúrgica Brasileira com o projeto interno de adaptação do minerador contínuo.
Aproveitamento cada vez maior
De acordo com o engenheiro de minas do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina, Marcio Zanuz, um dos objetivos das pesquisas desenvolvidas atualmente pelo setor é aumentar o aproveitamento do material extraído e consequentemente a redução dos rejeitos. Isso significaria a possibilidade de novos mercados, inclusive para uso na agricultura. “Santa Catarina tem carvão para no mínimo mais dois séculos de extração no ritmo atual”, acrescenta.

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351