Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 624
    [i_conteudo] => 624
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2016-09-10
    [dt_conteudo] => 2016-09-10
    [4] =>  A reputação da mineração
    [titulo] =>  A reputação da mineração
    [5] => Paulo Henrique Soares - Gerente executivo de Comunicação e Relações Externas da Vale e Diretor do Ca
    [autor] => Paulo Henrique Soares - Gerente executivo de Comunicação e Relações Externas da Vale e Diretor do Ca
    [6] => 
    [resumo] => 
    [7] => 

Todos os dias consumimos indiretamente produtos que dependem da existência da mineração. Agora mesmo, corra com os olhos o ambiente em que você está enquanto lê este artigo e observe quanto objetos não existiriam não fosse a atividade minerária, como aparelhos eletrônicos, óculos, tesouras, elevadores, vigas de prédios etc.  Algumas pessoas carregam dentro si mesmas inovações médicas que só se concretizam porque a mineração existe, como marcapassos e próteses. Fato é: sem a atividade mineradora, a vida moderna simplesmente não seria possível.

A indústria da mineração tem característica que a difere de outras atividades industriais: ela não pode se instalar de acordo com desejo ou necessidade, pois ela só pode acontecer onde o depósito mineral está.   E é nesta região que empresa mineradora precisa desenvolver relacionamentos sólidos com a comunidade local, poder público, organizações da sociedade civil, movimentos sociais, imprensa, entre outros.

Vivemos uma economia da reputação, que tem importância crucial no desempenho das organizações. Pode-se definir reputação como sendo a capacidade de entrega de expectativas geradas num relacionamento com vários públicos. Ela é formada por quatro dimensões: aquilo o que a empresa fala, o que terceiros falam da empresa, o contexto em que a empresa está e suas ações. Estas dimensões são os pilares para a construção de uma reputação sólida. Os profissionais de comunicação precisam estar atentos a todas.

Reputação é percepção. Os comunicadores não somente meros porta-vozes, mas também precisam ouvir as demandas por parte de cada público.  Somos portadores das vozes destes grupos junto às nossas organizações. Portanto, a missão dos profissionais de comunicação é contribuir para os diversos relacionamentos da empresa. Mas devemos também lembrar que todas as demais áreas de uma organização precisam estar bem orientadas e cientes de seu papel na construção e manutenção da reputação da mesma.

Como toda atividade humana, a mineração passa por transformações constantes e melhoras contínuas. Para um profissional de comunicação que trabalha na indústria de mineração, mais do que nunca, o principal desafio é justamente contribuir para boa reputação do setor, lembrando sempre a todos os públicos a importância da atividade mineradora, as evoluções no modo em como é feita e em como ela é essencial para nossa vida. Ao comunicador, cabe ressignificar a atividade da mineração, apresentando seus impactos na economia e na região onde ela ocorre e seu papel para o desenvolvimento das comunidades, além de falar de segurança e inovações.

No caso específico da Vale, acreditamos que uma boa maneira de ouvir os diferentes públicos é fomentando ações que valorizem o processo de comunicação. A atual edição do Prêmio Universitário Aberje, que patrocinamos e que conta com o apoio de outras organizações do setor, entre elas o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), tem como objetivo conhecer a percepção dos universitários sobre a indústria da mineração. Aos estudantes é dada a oportunidade de colocar os conhecimentos aprendidos em prática ao refletir sobre a atividade mineradora e planejar a melhor forma de comunicá-la. Todos saem ganhando.

Enfim, mais do que nunca precisamos falar abertamente e com transparência sobre a indústria da mineração, contribuir para o relacionamento entre empresa e comunidade e mostrar, a cada dia, a importância da atividade mineradora na vida de todos.  O desafio da reputação da mineração não é pequeno e justamente por isso o papel estratégico do trabalho dos profissionais de comunicação deste setor é inquestionável.

PORTAL COMUNIQUE SE

[conteudo] =>

Todos os dias consumimos indiretamente produtos que dependem da existência da mineração. Agora mesmo, corra com os olhos o ambiente em que você está enquanto lê este artigo e observe quanto objetos não existiriam não fosse a atividade minerária, como aparelhos eletrônicos, óculos, tesouras, elevadores, vigas de prédios etc.  Algumas pessoas carregam dentro si mesmas inovações médicas que só se concretizam porque a mineração existe, como marcapassos e próteses. Fato é: sem a atividade mineradora, a vida moderna simplesmente não seria possível.

A indústria da mineração tem característica que a difere de outras atividades industriais: ela não pode se instalar de acordo com desejo ou necessidade, pois ela só pode acontecer onde o depósito mineral está.   E é nesta região que empresa mineradora precisa desenvolver relacionamentos sólidos com a comunidade local, poder público, organizações da sociedade civil, movimentos sociais, imprensa, entre outros.

Vivemos uma economia da reputação, que tem importância crucial no desempenho das organizações. Pode-se definir reputação como sendo a capacidade de entrega de expectativas geradas num relacionamento com vários públicos. Ela é formada por quatro dimensões: aquilo o que a empresa fala, o que terceiros falam da empresa, o contexto em que a empresa está e suas ações. Estas dimensões são os pilares para a construção de uma reputação sólida. Os profissionais de comunicação precisam estar atentos a todas.

Reputação é percepção. Os comunicadores não somente meros porta-vozes, mas também precisam ouvir as demandas por parte de cada público.  Somos portadores das vozes destes grupos junto às nossas organizações. Portanto, a missão dos profissionais de comunicação é contribuir para os diversos relacionamentos da empresa. Mas devemos também lembrar que todas as demais áreas de uma organização precisam estar bem orientadas e cientes de seu papel na construção e manutenção da reputação da mesma.

Como toda atividade humana, a mineração passa por transformações constantes e melhoras contínuas. Para um profissional de comunicação que trabalha na indústria de mineração, mais do que nunca, o principal desafio é justamente contribuir para boa reputação do setor, lembrando sempre a todos os públicos a importância da atividade mineradora, as evoluções no modo em como é feita e em como ela é essencial para nossa vida. Ao comunicador, cabe ressignificar a atividade da mineração, apresentando seus impactos na economia e na região onde ela ocorre e seu papel para o desenvolvimento das comunidades, além de falar de segurança e inovações.

No caso específico da Vale, acreditamos que uma boa maneira de ouvir os diferentes públicos é fomentando ações que valorizem o processo de comunicação. A atual edição do Prêmio Universitário Aberje, que patrocinamos e que conta com o apoio de outras organizações do setor, entre elas o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), tem como objetivo conhecer a percepção dos universitários sobre a indústria da mineração. Aos estudantes é dada a oportunidade de colocar os conhecimentos aprendidos em prática ao refletir sobre a atividade mineradora e planejar a melhor forma de comunicá-la. Todos saem ganhando.

Enfim, mais do que nunca precisamos falar abertamente e com transparência sobre a indústria da mineração, contribuir para o relacionamento entre empresa e comunidade e mostrar, a cada dia, a importância da atividade mineradora na vida de todos.  O desafio da reputação da mineração não é pequeno e justamente por isso o papel estratégico do trabalho dos profissionais de comunicação deste setor é inquestionável.

PORTAL COMUNIQUE SE

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2016-09-19 16:35:34 [dt_sistema] => 2016-09-19 16:35:34 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

A reputação da mineração

10/09/2016

Paulo Henrique Soares - Gerente executivo de Comunicação e Relações Externas da Vale e Diretor do Ca

Todos os dias consumimos indiretamente produtos que dependem da existência da mineração. Agora mesmo, corra com os olhos o ambiente em que você está enquanto lê este artigo e observe quanto objetos não existiriam não fosse a atividade minerária, como aparelhos eletrônicos, óculos, tesouras, elevadores, vigas de prédios etc.  Algumas pessoas carregam dentro si mesmas inovações médicas que só se concretizam porque a mineração existe, como marcapassos e próteses. Fato é: sem a atividade mineradora, a vida moderna simplesmente não seria possível.

A indústria da mineração tem característica que a difere de outras atividades industriais: ela não pode se instalar de acordo com desejo ou necessidade, pois ela só pode acontecer onde o depósito mineral está.   E é nesta região que empresa mineradora precisa desenvolver relacionamentos sólidos com a comunidade local, poder público, organizações da sociedade civil, movimentos sociais, imprensa, entre outros.

Vivemos uma economia da reputação, que tem importância crucial no desempenho das organizações. Pode-se definir reputação como sendo a capacidade de entrega de expectativas geradas num relacionamento com vários públicos. Ela é formada por quatro dimensões: aquilo o que a empresa fala, o que terceiros falam da empresa, o contexto em que a empresa está e suas ações. Estas dimensões são os pilares para a construção de uma reputação sólida. Os profissionais de comunicação precisam estar atentos a todas.

Reputação é percepção. Os comunicadores não somente meros porta-vozes, mas também precisam ouvir as demandas por parte de cada público.  Somos portadores das vozes destes grupos junto às nossas organizações. Portanto, a missão dos profissionais de comunicação é contribuir para os diversos relacionamentos da empresa. Mas devemos também lembrar que todas as demais áreas de uma organização precisam estar bem orientadas e cientes de seu papel na construção e manutenção da reputação da mesma.

Como toda atividade humana, a mineração passa por transformações constantes e melhoras contínuas. Para um profissional de comunicação que trabalha na indústria de mineração, mais do que nunca, o principal desafio é justamente contribuir para boa reputação do setor, lembrando sempre a todos os públicos a importância da atividade mineradora, as evoluções no modo em como é feita e em como ela é essencial para nossa vida. Ao comunicador, cabe ressignificar a atividade da mineração, apresentando seus impactos na economia e na região onde ela ocorre e seu papel para o desenvolvimento das comunidades, além de falar de segurança e inovações.

No caso específico da Vale, acreditamos que uma boa maneira de ouvir os diferentes públicos é fomentando ações que valorizem o processo de comunicação. A atual edição do Prêmio Universitário Aberje, que patrocinamos e que conta com o apoio de outras organizações do setor, entre elas o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), tem como objetivo conhecer a percepção dos universitários sobre a indústria da mineração. Aos estudantes é dada a oportunidade de colocar os conhecimentos aprendidos em prática ao refletir sobre a atividade mineradora e planejar a melhor forma de comunicá-la. Todos saem ganhando.

Enfim, mais do que nunca precisamos falar abertamente e com transparência sobre a indústria da mineração, contribuir para o relacionamento entre empresa e comunidade e mostrar, a cada dia, a importância da atividade mineradora na vida de todos.  O desafio da reputação da mineração não é pequeno e justamente por isso o papel estratégico do trabalho dos profissionais de comunicação deste setor é inquestionável.

PORTAL COMUNIQUE SE

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351