Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 510
    [i_conteudo] => 510
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2015-08-25
    [dt_conteudo] => 2015-08-25
    [4] => Frente Parlamentar Mista do Carvão comemora 10 anos com evento na Câmara dos Deputados
    [titulo] => Frente Parlamentar Mista do Carvão comemora 10 anos com evento na Câmara dos Deputados
    [5] => Márcia Marinho
    [autor] => Márcia Marinho
    [6] => Os 10 anos da Frente Parlamentar Mista do Carvão Mineral foram assinalados durante evento na tarde desta terça-feira, dia 25, no salão nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília. 
    [resumo] => Os 10 anos da Frente Parlamentar Mista do Carvão Mineral foram assinalados durante evento na tarde desta terça-feira, dia 25, no salão nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília. 
    [7] => 

Os 10 anos da Frente Parlamentar Mista do Carvão Mineral foram assinalados durante evento na tarde desta terça-feira, dia 25, no salão nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS) transmitiu o cargo de presidente ao senador Paulo Bauer (PSDB/SC). Hamm permanece na diretoria como primeiro vice-presidente da Frente.

O deputado Afonso Hamm apresentou relato de algumas conquistas do setor. “Tenho a satisfação de chegar ao fim do mandato como presidente, com a certeza de que o setor conseguiu avançar, abrindo novas e animadoras perspectivas, o que representa a importância que temos em relação ao tema e por reconhecer a importância do carvão para a segurança energética, indispensável ao desenvolvimento nacional”, destaca Hamm que está na presidência desde 2013.

Entre as conquistas observadas pelo parlamentar, Hamm destaca a inclusão do carvão mineral leilão de energia A-5, com a venda de energia pela Usina Térmica Pampa Sul, da Tractbel Energia, que começa a ser construída em Candiota. “Este importante investimento terá na primeira etapa uma unidade de 340 megawats, com investimento aproximado de R$ 2 bilhões e irá gerar dois mil empregos diretos e seis mil indiretos”, salienta.

Hamm ainda destacou outras conquistas da Frente, como a inauguração da segunda fase do Centro Tecnológico de Carvão Limpo, em Criciúma-SC;  leilões periódicos e por fontes; preços competitivos; atração de investidores;  interlocução com órgãos públicos; criação do Plano Decenal de Energia 2011/2020, que estabelece política para o carvão para garantir mais investimentos, segurança energética e a geração de empregos e oportunidades; isonomia para as condições do financiamento das usinas térmicas a carvão mineral; regularização do fluxo de pagamento da Conta de Desenvolvimento Energético e a isenção de PIS e Confis para baratear o custo da matéria-prima para o carvão mineral.

Trabalho e emprego

O ato contou com a presença de diversas autoridades e representantes do setor. Entre eles, o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, que destacou a importância do carvão mineral na economia do país, em especial do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O ministro parabenizou atuação de Hamm pelos avanços conquistados nesses últimos três anos na liderança da Frente. “Havia preconceito e forte campanha contra o carvão nacional, no entanto, a ação dessa frente foi mobilizadora para as decisões econômicas e políticas”, relata o ministro ao enfatizar que os parlamentares têm papel fundamental em recuperar o prestigio do carvão e determinar ações que façam o aproveitamento do carvão que é explorado de forma segura, que respeita a saúde dos trabalhadores e gera milhares de empregos.

O presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan, ressaltou que o carvão mineral responde por mais de 41% da energia elétrica gerada no mundo, entretanto, no Brasil representa menos de 2% da matriz energética, embora existam reservas abundantes no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, e já exista tecnologia para seu aproveitamento com impacto ambiental reduzido. Zancan comentou sobre as ações realizadas desde agosto de 2005, na época em que a Frente foi criada e enfatizou o papel fundamental da frente para a manutenção e o apoio para a inserção da indústria do carvão mineral na matriz energética. “Tivemos muitas conquistas como a criação da rede de carvão no Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação coma locação de recursos para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia; isonomia de financiamento; regimes tributários e a lei estadual de incentivos”, relata.

O senador Paulo Bauer, que assumiu a presidência, relatou que o trabalho da Frente seguirá para a maior inclusão do carvão mineral na matriz energética. “Não podemos mais viver reféns da energia hidrelétrica. O sul do Brasil tem uma fonte natural, rica, não poluente e capaz de ajudar decisivamente para suprir as necessidades do país no setor energético”, relata.                  

O evento também contou com a presença dos representantes das usinas termelétricas a carvão mineral; Ministério de Minas e Energia; Ciência e Tecnologia; Sindicato da Indústria de Extração de Carvão Mineral; das associações de distribuidores; das empresas geradoras de energia elétrica; investidores em autoprodução de energia; Companhia Riograndense de Mineração; vereadores e secretários estaduais das regiões carboníferas e trabalhadores nas indústrias de extração.

 

[conteudo] =>

Os 10 anos da Frente Parlamentar Mista do Carvão Mineral foram assinalados durante evento na tarde desta terça-feira, dia 25, no salão nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS) transmitiu o cargo de presidente ao senador Paulo Bauer (PSDB/SC). Hamm permanece na diretoria como primeiro vice-presidente da Frente.

O deputado Afonso Hamm apresentou relato de algumas conquistas do setor. “Tenho a satisfação de chegar ao fim do mandato como presidente, com a certeza de que o setor conseguiu avançar, abrindo novas e animadoras perspectivas, o que representa a importância que temos em relação ao tema e por reconhecer a importância do carvão para a segurança energética, indispensável ao desenvolvimento nacional”, destaca Hamm que está na presidência desde 2013.

Entre as conquistas observadas pelo parlamentar, Hamm destaca a inclusão do carvão mineral leilão de energia A-5, com a venda de energia pela Usina Térmica Pampa Sul, da Tractbel Energia, que começa a ser construída em Candiota. “Este importante investimento terá na primeira etapa uma unidade de 340 megawats, com investimento aproximado de R$ 2 bilhões e irá gerar dois mil empregos diretos e seis mil indiretos”, salienta.

Hamm ainda destacou outras conquistas da Frente, como a inauguração da segunda fase do Centro Tecnológico de Carvão Limpo, em Criciúma-SC;  leilões periódicos e por fontes; preços competitivos; atração de investidores;  interlocução com órgãos públicos; criação do Plano Decenal de Energia 2011/2020, que estabelece política para o carvão para garantir mais investimentos, segurança energética e a geração de empregos e oportunidades; isonomia para as condições do financiamento das usinas térmicas a carvão mineral; regularização do fluxo de pagamento da Conta de Desenvolvimento Energético e a isenção de PIS e Confis para baratear o custo da matéria-prima para o carvão mineral.

Trabalho e emprego

O ato contou com a presença de diversas autoridades e representantes do setor. Entre eles, o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, que destacou a importância do carvão mineral na economia do país, em especial do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O ministro parabenizou atuação de Hamm pelos avanços conquistados nesses últimos três anos na liderança da Frente. “Havia preconceito e forte campanha contra o carvão nacional, no entanto, a ação dessa frente foi mobilizadora para as decisões econômicas e políticas”, relata o ministro ao enfatizar que os parlamentares têm papel fundamental em recuperar o prestigio do carvão e determinar ações que façam o aproveitamento do carvão que é explorado de forma segura, que respeita a saúde dos trabalhadores e gera milhares de empregos.

O presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan, ressaltou que o carvão mineral responde por mais de 41% da energia elétrica gerada no mundo, entretanto, no Brasil representa menos de 2% da matriz energética, embora existam reservas abundantes no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, e já exista tecnologia para seu aproveitamento com impacto ambiental reduzido. Zancan comentou sobre as ações realizadas desde agosto de 2005, na época em que a Frente foi criada e enfatizou o papel fundamental da frente para a manutenção e o apoio para a inserção da indústria do carvão mineral na matriz energética. “Tivemos muitas conquistas como a criação da rede de carvão no Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação coma locação de recursos para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia; isonomia de financiamento; regimes tributários e a lei estadual de incentivos”, relata.

O senador Paulo Bauer, que assumiu a presidência, relatou que o trabalho da Frente seguirá para a maior inclusão do carvão mineral na matriz energética. “Não podemos mais viver reféns da energia hidrelétrica. O sul do Brasil tem uma fonte natural, rica, não poluente e capaz de ajudar decisivamente para suprir as necessidades do país no setor energético”, relata.                  

O evento também contou com a presença dos representantes das usinas termelétricas a carvão mineral; Ministério de Minas e Energia; Ciência e Tecnologia; Sindicato da Indústria de Extração de Carvão Mineral; das associações de distribuidores; das empresas geradoras de energia elétrica; investidores em autoprodução de energia; Companhia Riograndense de Mineração; vereadores e secretários estaduais das regiões carboníferas e trabalhadores nas indústrias de extração.

 

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2015-08-25 20:38:01 [dt_sistema] => 2015-08-25 20:38:01 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Frente Parlamentar Mista do Carvão comemora 10 anos com evento na Câmara dos Deputados

25/08/2015

Márcia Marinho

Os 10 anos da Frente Parlamentar Mista do Carvão Mineral foram assinalados durante evento na tarde desta terça-feira, dia 25, no salão nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS) transmitiu o cargo de presidente ao senador Paulo Bauer (PSDB/SC). Hamm permanece na diretoria como primeiro vice-presidente da Frente.

O deputado Afonso Hamm apresentou relato de algumas conquistas do setor. “Tenho a satisfação de chegar ao fim do mandato como presidente, com a certeza de que o setor conseguiu avançar, abrindo novas e animadoras perspectivas, o que representa a importância que temos em relação ao tema e por reconhecer a importância do carvão para a segurança energética, indispensável ao desenvolvimento nacional”, destaca Hamm que está na presidência desde 2013.

Entre as conquistas observadas pelo parlamentar, Hamm destaca a inclusão do carvão mineral leilão de energia A-5, com a venda de energia pela Usina Térmica Pampa Sul, da Tractbel Energia, que começa a ser construída em Candiota. “Este importante investimento terá na primeira etapa uma unidade de 340 megawats, com investimento aproximado de R$ 2 bilhões e irá gerar dois mil empregos diretos e seis mil indiretos”, salienta.

Hamm ainda destacou outras conquistas da Frente, como a inauguração da segunda fase do Centro Tecnológico de Carvão Limpo, em Criciúma-SC;  leilões periódicos e por fontes; preços competitivos; atração de investidores;  interlocução com órgãos públicos; criação do Plano Decenal de Energia 2011/2020, que estabelece política para o carvão para garantir mais investimentos, segurança energética e a geração de empregos e oportunidades; isonomia para as condições do financiamento das usinas térmicas a carvão mineral; regularização do fluxo de pagamento da Conta de Desenvolvimento Energético e a isenção de PIS e Confis para baratear o custo da matéria-prima para o carvão mineral.

Trabalho e emprego

O ato contou com a presença de diversas autoridades e representantes do setor. Entre eles, o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, que destacou a importância do carvão mineral na economia do país, em especial do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O ministro parabenizou atuação de Hamm pelos avanços conquistados nesses últimos três anos na liderança da Frente. “Havia preconceito e forte campanha contra o carvão nacional, no entanto, a ação dessa frente foi mobilizadora para as decisões econômicas e políticas”, relata o ministro ao enfatizar que os parlamentares têm papel fundamental em recuperar o prestigio do carvão e determinar ações que façam o aproveitamento do carvão que é explorado de forma segura, que respeita a saúde dos trabalhadores e gera milhares de empregos.

O presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan, ressaltou que o carvão mineral responde por mais de 41% da energia elétrica gerada no mundo, entretanto, no Brasil representa menos de 2% da matriz energética, embora existam reservas abundantes no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, e já exista tecnologia para seu aproveitamento com impacto ambiental reduzido. Zancan comentou sobre as ações realizadas desde agosto de 2005, na época em que a Frente foi criada e enfatizou o papel fundamental da frente para a manutenção e o apoio para a inserção da indústria do carvão mineral na matriz energética. “Tivemos muitas conquistas como a criação da rede de carvão no Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação coma locação de recursos para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia; isonomia de financiamento; regimes tributários e a lei estadual de incentivos”, relata.

O senador Paulo Bauer, que assumiu a presidência, relatou que o trabalho da Frente seguirá para a maior inclusão do carvão mineral na matriz energética. “Não podemos mais viver reféns da energia hidrelétrica. O sul do Brasil tem uma fonte natural, rica, não poluente e capaz de ajudar decisivamente para suprir as necessidades do país no setor energético”, relata.                  

O evento também contou com a presença dos representantes das usinas termelétricas a carvão mineral; Ministério de Minas e Energia; Ciência e Tecnologia; Sindicato da Indústria de Extração de Carvão Mineral; das associações de distribuidores; das empresas geradoras de energia elétrica; investidores em autoprodução de energia; Companhia Riograndense de Mineração; vereadores e secretários estaduais das regiões carboníferas e trabalhadores nas indústrias de extração.

 

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351