Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 435
    [i_conteudo] => 435
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2015-03-12
    [dt_conteudo] => 2015-03-12
    [4] => Ministro recebe agenda propositiva da Frente Parlamentar do Carvão Mineral
    [titulo] => Ministro recebe agenda propositiva da Frente Parlamentar do Carvão Mineral
    [5] => 
    [autor] => 
    [6] => Os parlamentares da Frente Parlamentar em Defesa do Carvão Mineral entregaram ao ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a pauta propositiva de interesse do carvão mineral 
    [resumo] => Os parlamentares da Frente Parlamentar em Defesa do Carvão Mineral entregaram ao ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a pauta propositiva de interesse do carvão mineral 
    [7] => 

Os parlamentares da Frente Parlamentar em Defesa do Carvão Mineral entregaram ao ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a pauta propositiva de interesse do carvão mineral no que se refere à geração de energia e produção de fertilizantes a partir desta fonte. A agenda foi marcada pelo presidente da Frente, deputado federal Afonso Hamm (PP-RS).

A necessária utilização de fontes térmicas para garantir a segurança energética, que é um dos pilares do atual modelo do desenvolvimento econômico de nosso país foi a principal reivindicação apresentada pelas lideranças. Na pauta de reivindicação, está à regularização do fluxo financeiro do reembolso do custo de combustíveis dos geradores via Conta de Desenvolvimento Energético (CDE); estabelecimento de um programa de modernização do atual parque termelétrico a carvão; efetivação da política industrial para o setor e realização de leilões de energia nova A-5 – Leilões regionais e prazo do leilão. Outro tema foi sobre o programa de Recuperação do Passivo Ambiental da Região Carbonífera de Santa Catarina.
“Entregamos o documento para o ministro discutimos a agenda. O Presidente da Fórum Parlamentar de Santa Catarina, Esperidião Amin, fez o convite para o ministro visitar uma indústria carbonífera e ele aceitou prontamente. A reunião foi muito boa e o ministro foi bem receptivo aos pleitos da indústria e deixou o MME aberto para discutir a política do carvão”, conta o presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan.
Zancan destacou que o carvão mineral nacional está entre as fontes energéticas mais competitivas e disponíveis a preços estáveis para uma geração em escala, colaborando para a sustentação do crescimento do país a custos competitivos. O presidente, ao explanar sobre a situação do setor, aproveitou para convidar o ministro para participar da inauguração do novo prédio do Centro de Tecnologia de Carvão Limpo de Santa Catarina.
Leilão de energia

Uma das grandes conquistas do setor em 2014, apontadas por Hamm, foi com o leilão de energia A-5, que resultou na venda de energia pela UTE Pampa Sul, da Tractbel Energia - única usina termelétrica a carvão mineral vencedora do certame e que será instalada em Candiota. Trata-se de importante avanço para a região da campanha e para todo Estado, tendo em vista que representa ganho econômico e social. O investimento para fase de construção será na ordem de R$ 2 bilhões e deverá gerar dois mil empregos diretos e de cinco a oito mil indiretos. A capacidade instalada, em sua primeira fase, será de 340 megawatts (MW) de potência.
Na oportunidade, o ministro foi enfático sobre a importância do setor que precisa ser priorizado pelo governo federal e Congresso Nacional. Também apontou sobre a necessidade urgente da aprovação do Marco Regulatório da Mineração e de avançar a política industrial. Ainda, assinalou que o carvão mineral não irá competir, no leilão de energia, com outra fonte de energia.
Estavam presentes no encontro com a comitiva do carvão o senador Dário Berger; os Deputados Ronaldo Benedet, Edinho Bez, Esperidião Amin, Afonso Hamm, Carmen Zanotto, Geovânia de Sá, Mauro Pereira e Luiz Carlos Buzato; O secretário de Articulação Nacional de Santa Catarina, Acélio Casagrande; os diretores do Siecesc, Ruy Hulse e Edson Hertel; o presidente da Copelmi, Cesar Faria e o presidente da CRM, Edivilson Brum. Pelo governo estavam o ministro Eduardo Braga; o Secretário de Geologia e Transformação Mineral, Carlos Nogueira e o secretário de Planejamento Energético, Altino Ventura.
[conteudo] =>

Os parlamentares da Frente Parlamentar em Defesa do Carvão Mineral entregaram ao ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a pauta propositiva de interesse do carvão mineral no que se refere à geração de energia e produção de fertilizantes a partir desta fonte. A agenda foi marcada pelo presidente da Frente, deputado federal Afonso Hamm (PP-RS).

A necessária utilização de fontes térmicas para garantir a segurança energética, que é um dos pilares do atual modelo do desenvolvimento econômico de nosso país foi a principal reivindicação apresentada pelas lideranças. Na pauta de reivindicação, está à regularização do fluxo financeiro do reembolso do custo de combustíveis dos geradores via Conta de Desenvolvimento Energético (CDE); estabelecimento de um programa de modernização do atual parque termelétrico a carvão; efetivação da política industrial para o setor e realização de leilões de energia nova A-5 – Leilões regionais e prazo do leilão. Outro tema foi sobre o programa de Recuperação do Passivo Ambiental da Região Carbonífera de Santa Catarina.
“Entregamos o documento para o ministro discutimos a agenda. O Presidente da Fórum Parlamentar de Santa Catarina, Esperidião Amin, fez o convite para o ministro visitar uma indústria carbonífera e ele aceitou prontamente. A reunião foi muito boa e o ministro foi bem receptivo aos pleitos da indústria e deixou o MME aberto para discutir a política do carvão”, conta o presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan.
Zancan destacou que o carvão mineral nacional está entre as fontes energéticas mais competitivas e disponíveis a preços estáveis para uma geração em escala, colaborando para a sustentação do crescimento do país a custos competitivos. O presidente, ao explanar sobre a situação do setor, aproveitou para convidar o ministro para participar da inauguração do novo prédio do Centro de Tecnologia de Carvão Limpo de Santa Catarina.
Leilão de energia

Uma das grandes conquistas do setor em 2014, apontadas por Hamm, foi com o leilão de energia A-5, que resultou na venda de energia pela UTE Pampa Sul, da Tractbel Energia - única usina termelétrica a carvão mineral vencedora do certame e que será instalada em Candiota. Trata-se de importante avanço para a região da campanha e para todo Estado, tendo em vista que representa ganho econômico e social. O investimento para fase de construção será na ordem de R$ 2 bilhões e deverá gerar dois mil empregos diretos e de cinco a oito mil indiretos. A capacidade instalada, em sua primeira fase, será de 340 megawatts (MW) de potência.
Na oportunidade, o ministro foi enfático sobre a importância do setor que precisa ser priorizado pelo governo federal e Congresso Nacional. Também apontou sobre a necessidade urgente da aprovação do Marco Regulatório da Mineração e de avançar a política industrial. Ainda, assinalou que o carvão mineral não irá competir, no leilão de energia, com outra fonte de energia.
Estavam presentes no encontro com a comitiva do carvão o senador Dário Berger; os Deputados Ronaldo Benedet, Edinho Bez, Esperidião Amin, Afonso Hamm, Carmen Zanotto, Geovânia de Sá, Mauro Pereira e Luiz Carlos Buzato; O secretário de Articulação Nacional de Santa Catarina, Acélio Casagrande; os diretores do Siecesc, Ruy Hulse e Edson Hertel; o presidente da Copelmi, Cesar Faria e o presidente da CRM, Edivilson Brum. Pelo governo estavam o ministro Eduardo Braga; o Secretário de Geologia e Transformação Mineral, Carlos Nogueira e o secretário de Planejamento Energético, Altino Ventura.
[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2015-03-13 00:49:04 [dt_sistema] => 2015-03-13 00:49:04 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Ministro recebe agenda propositiva da Frente Parlamentar do Carvão Mineral

12/03/2015

Os parlamentares da Frente Parlamentar em Defesa do Carvão Mineral entregaram ao ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a pauta propositiva de interesse do carvão mineral no que se refere à geração de energia e produção de fertilizantes a partir desta fonte. A agenda foi marcada pelo presidente da Frente, deputado federal Afonso Hamm (PP-RS).

A necessária utilização de fontes térmicas para garantir a segurança energética, que é um dos pilares do atual modelo do desenvolvimento econômico de nosso país foi a principal reivindicação apresentada pelas lideranças. Na pauta de reivindicação, está à regularização do fluxo financeiro do reembolso do custo de combustíveis dos geradores via Conta de Desenvolvimento Energético (CDE); estabelecimento de um programa de modernização do atual parque termelétrico a carvão; efetivação da política industrial para o setor e realização de leilões de energia nova A-5 – Leilões regionais e prazo do leilão. Outro tema foi sobre o programa de Recuperação do Passivo Ambiental da Região Carbonífera de Santa Catarina.
“Entregamos o documento para o ministro discutimos a agenda. O Presidente da Fórum Parlamentar de Santa Catarina, Esperidião Amin, fez o convite para o ministro visitar uma indústria carbonífera e ele aceitou prontamente. A reunião foi muito boa e o ministro foi bem receptivo aos pleitos da indústria e deixou o MME aberto para discutir a política do carvão”, conta o presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan.
Zancan destacou que o carvão mineral nacional está entre as fontes energéticas mais competitivas e disponíveis a preços estáveis para uma geração em escala, colaborando para a sustentação do crescimento do país a custos competitivos. O presidente, ao explanar sobre a situação do setor, aproveitou para convidar o ministro para participar da inauguração do novo prédio do Centro de Tecnologia de Carvão Limpo de Santa Catarina.
Leilão de energia

Uma das grandes conquistas do setor em 2014, apontadas por Hamm, foi com o leilão de energia A-5, que resultou na venda de energia pela UTE Pampa Sul, da Tractbel Energia - única usina termelétrica a carvão mineral vencedora do certame e que será instalada em Candiota. Trata-se de importante avanço para a região da campanha e para todo Estado, tendo em vista que representa ganho econômico e social. O investimento para fase de construção será na ordem de R$ 2 bilhões e deverá gerar dois mil empregos diretos e de cinco a oito mil indiretos. A capacidade instalada, em sua primeira fase, será de 340 megawatts (MW) de potência.
Na oportunidade, o ministro foi enfático sobre a importância do setor que precisa ser priorizado pelo governo federal e Congresso Nacional. Também apontou sobre a necessidade urgente da aprovação do Marco Regulatório da Mineração e de avançar a política industrial. Ainda, assinalou que o carvão mineral não irá competir, no leilão de energia, com outra fonte de energia.
Estavam presentes no encontro com a comitiva do carvão o senador Dário Berger; os Deputados Ronaldo Benedet, Edinho Bez, Esperidião Amin, Afonso Hamm, Carmen Zanotto, Geovânia de Sá, Mauro Pereira e Luiz Carlos Buzato; O secretário de Articulação Nacional de Santa Catarina, Acélio Casagrande; os diretores do Siecesc, Ruy Hulse e Edson Hertel; o presidente da Copelmi, Cesar Faria e o presidente da CRM, Edivilson Brum. Pelo governo estavam o ministro Eduardo Braga; o Secretário de Geologia e Transformação Mineral, Carlos Nogueira e o secretário de Planejamento Energético, Altino Ventura.

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351