Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 425
    [i_conteudo] => 425
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2015-02-12
    [dt_conteudo] => 2015-02-12
    [4] => Aneel aprova metodologia de reajuste no preço da energia elétrica
    [titulo] => Aneel aprova metodologia de reajuste no preço da energia elétrica
    [5] => Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
    [autor] => Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
    [6] => Aneel aprova repasse de custos de geração de energia pelas distribuídoras aos consumidores  
    [resumo] => Aneel aprova repasse de custos de geração de energia pelas distribuídoras aos consumidores  
    [7] => 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (6) a metodologia de reajuste extraordinário solicitado por mais de 30 distribuidoras. A justificativa é repassar o aumento de custos ao consumidor com a geração de energia. O percentual de aumento variará de acordo com as despesas arcadas por cada empresa. A metodologia será levada a audiência pública entre os dias 9 e 19 de fevereiro.
De acordo com a diretoria da Aneel, o cálculo leva em consideração os R$ 23,21 bilhões necessários à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Essa conta foi criada para universalizar o acesso à energia elétrica e promover fontes alternativas de energia, caso das eólicas, solar, pequenas centrais hidrelétricas, biomassa e carvão mineral, por exemplo.
A metodologia aprovada nesta sexta-feira leva em conta o aumento de custo da energia de Itaipu. Presidente da Associação Brasileira das Distribuidoras e Energia Elétrica (Abradee), Nelson Leite disse que a carga tributária cobrada sobre o setor é um dos fatores responsáveis pelo alto custo de energia fornecida ao consumidor. Ele, no entanto, elogiou as medidas adotadas pela Aneel.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (6) a metodologia de reajuste extraordinário solicitado por mais de 30 distribuidoras. A justificativa é repassar o aumento de custos ao consumidor com a geração de energia. O percentual de aumento variará de acordo com as despesas arcadas por cada empresa. A metodologia será levada a audiência pública entre os dias 9 e 19 de fevereiro.De acordo com a diretoria da Aneel, o cálculo leva em consideração os R$ 23,21 bilhões necessários à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Essa conta foi criada para universalizar o acesso à energia elétrica e promover fontes alternativas de energia, caso das eólicas, solar, pequenas centrais hidrelétricas, biomassa e carvão mineral, por exemplo.

A metodologia aprovada nesta sexta-feira leva em conta o aumento de custo da energia de Itaipu. Presidente da Associação Brasileira das Distribuidoras e Energia Elétrica (Abradee), Nelson Leite disse que a carga tributária cobrada sobre o setor é um dos fatores responsáveis pelo alto custo de energia fornecida ao consumidor. Ele, no entanto, elogiou as medidas adotadas pela Aneel.

[conteudo] =>

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (6) a metodologia de reajuste extraordinário solicitado por mais de 30 distribuidoras. A justificativa é repassar o aumento de custos ao consumidor com a geração de energia. O percentual de aumento variará de acordo com as despesas arcadas por cada empresa. A metodologia será levada a audiência pública entre os dias 9 e 19 de fevereiro.
De acordo com a diretoria da Aneel, o cálculo leva em consideração os R$ 23,21 bilhões necessários à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Essa conta foi criada para universalizar o acesso à energia elétrica e promover fontes alternativas de energia, caso das eólicas, solar, pequenas centrais hidrelétricas, biomassa e carvão mineral, por exemplo.
A metodologia aprovada nesta sexta-feira leva em conta o aumento de custo da energia de Itaipu. Presidente da Associação Brasileira das Distribuidoras e Energia Elétrica (Abradee), Nelson Leite disse que a carga tributária cobrada sobre o setor é um dos fatores responsáveis pelo alto custo de energia fornecida ao consumidor. Ele, no entanto, elogiou as medidas adotadas pela Aneel.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (6) a metodologia de reajuste extraordinário solicitado por mais de 30 distribuidoras. A justificativa é repassar o aumento de custos ao consumidor com a geração de energia. O percentual de aumento variará de acordo com as despesas arcadas por cada empresa. A metodologia será levada a audiência pública entre os dias 9 e 19 de fevereiro.De acordo com a diretoria da Aneel, o cálculo leva em consideração os R$ 23,21 bilhões necessários à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Essa conta foi criada para universalizar o acesso à energia elétrica e promover fontes alternativas de energia, caso das eólicas, solar, pequenas centrais hidrelétricas, biomassa e carvão mineral, por exemplo.

A metodologia aprovada nesta sexta-feira leva em conta o aumento de custo da energia de Itaipu. Presidente da Associação Brasileira das Distribuidoras e Energia Elétrica (Abradee), Nelson Leite disse que a carga tributária cobrada sobre o setor é um dos fatores responsáveis pelo alto custo de energia fornecida ao consumidor. Ele, no entanto, elogiou as medidas adotadas pela Aneel.

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2015-02-19 14:34:26 [dt_sistema] => 2015-02-19 14:34:26 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Aneel aprova metodologia de reajuste no preço da energia elétrica

12/02/2015

Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (6) a metodologia de reajuste extraordinário solicitado por mais de 30 distribuidoras. A justificativa é repassar o aumento de custos ao consumidor com a geração de energia. O percentual de aumento variará de acordo com as despesas arcadas por cada empresa. A metodologia será levada a audiência pública entre os dias 9 e 19 de fevereiro.
De acordo com a diretoria da Aneel, o cálculo leva em consideração os R$ 23,21 bilhões necessários à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Essa conta foi criada para universalizar o acesso à energia elétrica e promover fontes alternativas de energia, caso das eólicas, solar, pequenas centrais hidrelétricas, biomassa e carvão mineral, por exemplo.
A metodologia aprovada nesta sexta-feira leva em conta o aumento de custo da energia de Itaipu. Presidente da Associação Brasileira das Distribuidoras e Energia Elétrica (Abradee), Nelson Leite disse que a carga tributária cobrada sobre o setor é um dos fatores responsáveis pelo alto custo de energia fornecida ao consumidor. Ele, no entanto, elogiou as medidas adotadas pela Aneel.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (6) a metodologia de reajuste extraordinário solicitado por mais de 30 distribuidoras. A justificativa é repassar o aumento de custos ao consumidor com a geração de energia. O percentual de aumento variará de acordo com as despesas arcadas por cada empresa. A metodologia será levada a audiência pública entre os dias 9 e 19 de fevereiro.De acordo com a diretoria da Aneel, o cálculo leva em consideração os R$ 23,21 bilhões necessários à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Essa conta foi criada para universalizar o acesso à energia elétrica e promover fontes alternativas de energia, caso das eólicas, solar, pequenas centrais hidrelétricas, biomassa e carvão mineral, por exemplo.

A metodologia aprovada nesta sexta-feira leva em conta o aumento de custo da energia de Itaipu. Presidente da Associação Brasileira das Distribuidoras e Energia Elétrica (Abradee), Nelson Leite disse que a carga tributária cobrada sobre o setor é um dos fatores responsáveis pelo alto custo de energia fornecida ao consumidor. Ele, no entanto, elogiou as medidas adotadas pela Aneel.

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351