Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 392
    [i_conteudo] => 392
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2014-11-14
    [dt_conteudo] => 2014-11-14
    [4] => Mineração pode ser afetada por falta de recurso
    [titulo] => Mineração pode ser afetada por falta de recurso
    [5] => 
    [autor] => 
    [6] => Falta de repasse do Tesouro Nacional dificulta pagamentos de mineradoras
    [resumo] => Falta de repasse do Tesouro Nacional dificulta pagamentos de mineradoras
    [7] => 

A falta de repasse do Tesouro Nacional para as empresas geradoras de energia do país vem dificultando a sobrevivência das mineradoras, principalmente, as da região Sul de Santa Catarina, responsáveis pelo fornecimento de carvão a empresa Tractebel Energia de Tubarão.

De acordo o presidente da Associação Brasileira do Carvão, Fernando Luiz Zancan, as mineradoras repassam o carvão as geradoras de energia e a empresa paga pela matéria-prima e pede o reembolso da Eletrobras (Centrais Elétricas Brasileiras), que paga as geradoras com recurso arrecadado com tarifas de energia e com os repasses do Tesouro Nacional. Entretanto, o repasse do Tesouro Nacional não vem ocorrendo e as empresas enfrentam dificuldades para pagar as mineradoras. “Se a situação persistir as empresas não terão como pagar as folhas de pagamento o que poderá gerar manifestações, em todos os seguimentos, não só na mineração, mas em toda a cadeia envolvida”, destaca Zancan.

Na região são dez empresas e cerca de 4 mil empregos diretamente ligados ao setor carbonífero. Para contornar a situação é necessário que a lei de diretrizes orçamentárias, que foi encaminhada ao Congresso seja aprovada. Na intenção de agilizar o processo, Zancan já levou o assunto ao conhecimento do governador do Estado, Raimundo Colombo, e pediu o apoio do ministro do trabalho,Manoel Dias, para pedir a intervenção do Governo Federal.

[conteudo] =>

A falta de repasse do Tesouro Nacional para as empresas geradoras de energia do país vem dificultando a sobrevivência das mineradoras, principalmente, as da região Sul de Santa Catarina, responsáveis pelo fornecimento de carvão a empresa Tractebel Energia de Tubarão.

De acordo o presidente da Associação Brasileira do Carvão, Fernando Luiz Zancan, as mineradoras repassam o carvão as geradoras de energia e a empresa paga pela matéria-prima e pede o reembolso da Eletrobras (Centrais Elétricas Brasileiras), que paga as geradoras com recurso arrecadado com tarifas de energia e com os repasses do Tesouro Nacional. Entretanto, o repasse do Tesouro Nacional não vem ocorrendo e as empresas enfrentam dificuldades para pagar as mineradoras. “Se a situação persistir as empresas não terão como pagar as folhas de pagamento o que poderá gerar manifestações, em todos os seguimentos, não só na mineração, mas em toda a cadeia envolvida”, destaca Zancan.

Na região são dez empresas e cerca de 4 mil empregos diretamente ligados ao setor carbonífero. Para contornar a situação é necessário que a lei de diretrizes orçamentárias, que foi encaminhada ao Congresso seja aprovada. Na intenção de agilizar o processo, Zancan já levou o assunto ao conhecimento do governador do Estado, Raimundo Colombo, e pediu o apoio do ministro do trabalho,Manoel Dias, para pedir a intervenção do Governo Federal.

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2014-11-20 15:18:19 [dt_sistema] => 2014-11-20 15:18:19 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Mineração pode ser afetada por falta de recurso

14/11/2014

A falta de repasse do Tesouro Nacional para as empresas geradoras de energia do país vem dificultando a sobrevivência das mineradoras, principalmente, as da região Sul de Santa Catarina, responsáveis pelo fornecimento de carvão a empresa Tractebel Energia de Tubarão.

De acordo o presidente da Associação Brasileira do Carvão, Fernando Luiz Zancan, as mineradoras repassam o carvão as geradoras de energia e a empresa paga pela matéria-prima e pede o reembolso da Eletrobras (Centrais Elétricas Brasileiras), que paga as geradoras com recurso arrecadado com tarifas de energia e com os repasses do Tesouro Nacional. Entretanto, o repasse do Tesouro Nacional não vem ocorrendo e as empresas enfrentam dificuldades para pagar as mineradoras. “Se a situação persistir as empresas não terão como pagar as folhas de pagamento o que poderá gerar manifestações, em todos os seguimentos, não só na mineração, mas em toda a cadeia envolvida”, destaca Zancan.

Na região são dez empresas e cerca de 4 mil empregos diretamente ligados ao setor carbonífero. Para contornar a situação é necessário que a lei de diretrizes orçamentárias, que foi encaminhada ao Congresso seja aprovada. Na intenção de agilizar o processo, Zancan já levou o assunto ao conhecimento do governador do Estado, Raimundo Colombo, e pediu o apoio do ministro do trabalho,Manoel Dias, para pedir a intervenção do Governo Federal.

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351