Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 349
    [i_conteudo] => 349
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2014-07-03
    [dt_conteudo] => 2014-07-03
    [4] => Estatais da Índia em Moçambique em busca de ativos carboníferos
    [titulo] => Estatais da Índia em Moçambique em busca de ativos carboníferos
    [5] => 
    [autor] => 
    [6] => Estatais da Índia em Moçambique em busca de activos carboníferos
    [resumo] => Estatais da Índia em Moçambique em busca de activos carboníferos
    [7] => 

Uma missão da International Coal Ventures Private Limited (ICVL) encontra-se em Moçambique a fim de avaliar alguns dos activos carboníferos que pondera vir a adquirir, noticiou a imprensa indiana.

A ICVL é um “veículo de propósito específico” ou uma operação financeira estruturada com um capital social proposto de 900 milhões de dólares e uma dívida de 1,8 mil milhões de dólares a ser angariada junto de fundos de investimento e de sociedades de capital de risco, sendo uma parceria entre várias empresas estatais da Índia.

Na parceria encontravam-se inicialmente a Steel Authority of India Ltd (SAIL), o maior produtor de ferro e aço do país, Coal of India Ltd (CIL), RINL (Rashtriya Ispat Nigam Ltd, também conhecida por Vizag Steel, empresa siderúrgica), National Mineral Development Corporation (NMDC), empresa mineira e a NTPC, empresa de produção de energia eléctrica e actividades afins.

A NTPC decidiu posteriormente abandonar a parceria, atendendo a que pretendia adquirir carvão térmico para queima nas centrais térmicas ao passo que as outras empresas pretendiam obter carvão de coque, para utilização na produção de aço.

Os jornais indianos informaram igualmente que depois de Moçambique, os quadros superiores das empresas que fazem parte da da missão da ICVL poderão deslocar-se à África do Sul e a outros países da região austral africana.

A ICVL esteve anteriormente envolvida numa tentativa de aquisição da australiana Riversdale Mining, que acabou por ser adquirida em 2011 pelo grupo anglo-australiano Rio Tinto por 4 mil milhões de dólares. 

[conteudo] =>

Uma missão da International Coal Ventures Private Limited (ICVL) encontra-se em Moçambique a fim de avaliar alguns dos activos carboníferos que pondera vir a adquirir, noticiou a imprensa indiana.

A ICVL é um “veículo de propósito específico” ou uma operação financeira estruturada com um capital social proposto de 900 milhões de dólares e uma dívida de 1,8 mil milhões de dólares a ser angariada junto de fundos de investimento e de sociedades de capital de risco, sendo uma parceria entre várias empresas estatais da Índia.

Na parceria encontravam-se inicialmente a Steel Authority of India Ltd (SAIL), o maior produtor de ferro e aço do país, Coal of India Ltd (CIL), RINL (Rashtriya Ispat Nigam Ltd, também conhecida por Vizag Steel, empresa siderúrgica), National Mineral Development Corporation (NMDC), empresa mineira e a NTPC, empresa de produção de energia eléctrica e actividades afins.

A NTPC decidiu posteriormente abandonar a parceria, atendendo a que pretendia adquirir carvão térmico para queima nas centrais térmicas ao passo que as outras empresas pretendiam obter carvão de coque, para utilização na produção de aço.

Os jornais indianos informaram igualmente que depois de Moçambique, os quadros superiores das empresas que fazem parte da da missão da ICVL poderão deslocar-se à África do Sul e a outros países da região austral africana.

A ICVL esteve anteriormente envolvida numa tentativa de aquisição da australiana Riversdale Mining, que acabou por ser adquirida em 2011 pelo grupo anglo-australiano Rio Tinto por 4 mil milhões de dólares. 

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2014-07-03 10:38:39 [dt_sistema] => 2014-07-03 10:38:39 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Estatais da Índia em Moçambique em busca de ativos carboníferos

03/07/2014

Uma missão da International Coal Ventures Private Limited (ICVL) encontra-se em Moçambique a fim de avaliar alguns dos activos carboníferos que pondera vir a adquirir, noticiou a imprensa indiana.

A ICVL é um “veículo de propósito específico” ou uma operação financeira estruturada com um capital social proposto de 900 milhões de dólares e uma dívida de 1,8 mil milhões de dólares a ser angariada junto de fundos de investimento e de sociedades de capital de risco, sendo uma parceria entre várias empresas estatais da Índia.

Na parceria encontravam-se inicialmente a Steel Authority of India Ltd (SAIL), o maior produtor de ferro e aço do país, Coal of India Ltd (CIL), RINL (Rashtriya Ispat Nigam Ltd, também conhecida por Vizag Steel, empresa siderúrgica), National Mineral Development Corporation (NMDC), empresa mineira e a NTPC, empresa de produção de energia eléctrica e actividades afins.

A NTPC decidiu posteriormente abandonar a parceria, atendendo a que pretendia adquirir carvão térmico para queima nas centrais térmicas ao passo que as outras empresas pretendiam obter carvão de coque, para utilização na produção de aço.

Os jornais indianos informaram igualmente que depois de Moçambique, os quadros superiores das empresas que fazem parte da da missão da ICVL poderão deslocar-se à África do Sul e a outros países da região austral africana.

A ICVL esteve anteriormente envolvida numa tentativa de aquisição da australiana Riversdale Mining, que acabou por ser adquirida em 2011 pelo grupo anglo-australiano Rio Tinto por 4 mil milhões de dólares. 

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351