Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 322
    [i_conteudo] => 322
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2014-05-12
    [dt_conteudo] => 2014-05-12
    [4] => Pesquisadores do CTCL participam de treinamento nos EUA
    [titulo] => Pesquisadores do CTCL participam de treinamento nos EUA
    [5] => Lucas Jorge - Assessoria de Imprensa Siecesc
    [autor] => Lucas Jorge - Assessoria de Imprensa Siecesc
    [6] => Os pesquisadores do Centro Tecnológico de Carvão Limpo (CTCL)/Faculdade SATC, Thiago Fernandes de Aquino, Flavio Michels Bianchi e Daniel Augusto Kestering, participam de treinamento técnico sobre a captura de CO2 no National Energy Technology Laboratory (NETL). 
    [resumo] => Os pesquisadores do Centro Tecnológico de Carvão Limpo (CTCL)/Faculdade SATC, Thiago Fernandes de Aquino, Flavio Michels Bianchi e Daniel Augusto Kestering, participam de treinamento técnico sobre a captura de CO2 no National Energy Technology Laboratory (NETL). 
    [7] => 

Os pesquisadores do Centro Tecnológico de Carvão Limpo (CTCL)/Faculdade SATC, Thiago Fernandes de Aquino, Flavio Michels Bianchi e Daniel Augusto Kestering, participam de treinamento técnico sobre a captura de CO2 no National Energy Technology Laboratory (NETL). A atividade faz parte do programa de capacitação aprovado junto ao Carbon Sequestration Leadership Forum (CSLF) e financiado pela United States Energy Association (USEA). 

O CO2, mais conhecido como gás carbônico, é essencial à vida no planeta. Esse gás é produzido pelos seres humanos e animais, e consumido pelas plantas, no processo da fotossíntese. O carbono é um elemento básico na composição dos organismos, tornando-o indispensável para a vida no planeta. Este elemento é estocado na atmosfera, nos oceanos, solos, rochas sedimentares e está presente nos combustíveis fósseis, sendo produzido por diversos processos industriais. 

O treinamento técnico que os pesquisadores brasileiros participam tem duração de três meses e envolve atividades como a síntese de novos adsorventes para captura de CO2, processo de captura de carbono empregando reatores em escala de laboratório e modelagem computacional. Além destas atividades práticas, dois cursos teóricos já foram ministrados na SATC por profissionais principalmente ligados ao NETL e um último será realizado no fim de julho na instituição, quando os pesquisadores voltam ao Brasil e encerra-se a agenda do programa. 

O que é a captura de CO2 

As tecnologias de captura e armazenamento de CO2 são estudadas para recuperar o gás emitido em grandes quantidades pela indústria pesada (fábricas, siderurgias, fábricas de cimento, refinarias...) após a queima de matérias-primas (petróleo, gás ou carvão) e armazená-lo em estruturas geológicas profundas, reproduzindo o processo que a natureza tem realizado em jazidas naturais, ao longo de milhões de anos. 

A queima de recursos fósseis produz energia, mas também gera CO2, um gás de efeito estufa associado as mudanças climáticas. A emissão desse gás pode ser reduzida graças a captura e armazenamento de CO2.

[conteudo] =>

Os pesquisadores do Centro Tecnológico de Carvão Limpo (CTCL)/Faculdade SATC, Thiago Fernandes de Aquino, Flavio Michels Bianchi e Daniel Augusto Kestering, participam de treinamento técnico sobre a captura de CO2 no National Energy Technology Laboratory (NETL). A atividade faz parte do programa de capacitação aprovado junto ao Carbon Sequestration Leadership Forum (CSLF) e financiado pela United States Energy Association (USEA). 

O CO2, mais conhecido como gás carbônico, é essencial à vida no planeta. Esse gás é produzido pelos seres humanos e animais, e consumido pelas plantas, no processo da fotossíntese. O carbono é um elemento básico na composição dos organismos, tornando-o indispensável para a vida no planeta. Este elemento é estocado na atmosfera, nos oceanos, solos, rochas sedimentares e está presente nos combustíveis fósseis, sendo produzido por diversos processos industriais. 

O treinamento técnico que os pesquisadores brasileiros participam tem duração de três meses e envolve atividades como a síntese de novos adsorventes para captura de CO2, processo de captura de carbono empregando reatores em escala de laboratório e modelagem computacional. Além destas atividades práticas, dois cursos teóricos já foram ministrados na SATC por profissionais principalmente ligados ao NETL e um último será realizado no fim de julho na instituição, quando os pesquisadores voltam ao Brasil e encerra-se a agenda do programa. 

O que é a captura de CO2 

As tecnologias de captura e armazenamento de CO2 são estudadas para recuperar o gás emitido em grandes quantidades pela indústria pesada (fábricas, siderurgias, fábricas de cimento, refinarias...) após a queima de matérias-primas (petróleo, gás ou carvão) e armazená-lo em estruturas geológicas profundas, reproduzindo o processo que a natureza tem realizado em jazidas naturais, ao longo de milhões de anos. 

A queima de recursos fósseis produz energia, mas também gera CO2, um gás de efeito estufa associado as mudanças climáticas. A emissão desse gás pode ser reduzida graças a captura e armazenamento de CO2.

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2014-05-13 15:38:08 [dt_sistema] => 2014-05-13 15:38:08 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Pesquisadores do CTCL participam de treinamento nos EUA

12/05/2014

Lucas Jorge - Assessoria de Imprensa Siecesc

Os pesquisadores do Centro Tecnológico de Carvão Limpo (CTCL)/Faculdade SATC, Thiago Fernandes de Aquino, Flavio Michels Bianchi e Daniel Augusto Kestering, participam de treinamento técnico sobre a captura de CO2 no National Energy Technology Laboratory (NETL). A atividade faz parte do programa de capacitação aprovado junto ao Carbon Sequestration Leadership Forum (CSLF) e financiado pela United States Energy Association (USEA). 

O CO2, mais conhecido como gás carbônico, é essencial à vida no planeta. Esse gás é produzido pelos seres humanos e animais, e consumido pelas plantas, no processo da fotossíntese. O carbono é um elemento básico na composição dos organismos, tornando-o indispensável para a vida no planeta. Este elemento é estocado na atmosfera, nos oceanos, solos, rochas sedimentares e está presente nos combustíveis fósseis, sendo produzido por diversos processos industriais. 

O treinamento técnico que os pesquisadores brasileiros participam tem duração de três meses e envolve atividades como a síntese de novos adsorventes para captura de CO2, processo de captura de carbono empregando reatores em escala de laboratório e modelagem computacional. Além destas atividades práticas, dois cursos teóricos já foram ministrados na SATC por profissionais principalmente ligados ao NETL e um último será realizado no fim de julho na instituição, quando os pesquisadores voltam ao Brasil e encerra-se a agenda do programa. 

O que é a captura de CO2 

As tecnologias de captura e armazenamento de CO2 são estudadas para recuperar o gás emitido em grandes quantidades pela indústria pesada (fábricas, siderurgias, fábricas de cimento, refinarias...) após a queima de matérias-primas (petróleo, gás ou carvão) e armazená-lo em estruturas geológicas profundas, reproduzindo o processo que a natureza tem realizado em jazidas naturais, ao longo de milhões de anos. 

A queima de recursos fósseis produz energia, mas também gera CO2, um gás de efeito estufa associado as mudanças climáticas. A emissão desse gás pode ser reduzida graças a captura e armazenamento de CO2.

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351