Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 280
    [i_conteudo] => 280
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2014-02-18
    [dt_conteudo] => 2014-02-18
    [4] => Projeto de instalação de equipamentos na Usina de Candiota é apresentado ao presidente do IBAMA
    [titulo] => Projeto de instalação de equipamentos na Usina de Candiota é apresentado ao presidente do IBAMA
    [5] => 
    [autor] => 
    [6] => O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA), Volney Zanardi Júnior, recebeu uma comitiva no final da tarde de terça-feira, em Brasília, para apresentação do projeto de instalação de um equipamento para abatimento das emissões atmosféricas geradas na Usina Termoelétricas de Carvão Mineral de Candiota – fase B. 
    [resumo] => O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA), Volney Zanardi Júnior, recebeu uma comitiva no final da tarde de terça-feira, em Brasília, para apresentação do projeto de instalação de um equipamento para abatimento das emissões atmosféricas geradas na Usina Termoelétricas de Carvão Mineral de Candiota – fase B. 
    [7] => 

O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA), Volney Zanardi Júnior, recebeu uma comitiva no final da tarde de terça-feira, em Brasília, para apresentação do projeto de instalação de um equipamento para abatimento das emissões atmosféricas geradas na Usina Termoelétricas de Carvão Mineral de Candiota – fase B. Trata-se da primeira planta a ser instalada no Brasil com perspectivas de expansão para novos empreendimentos. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), que presidente a Frente Parlamentar do Carvão Mineral, participou da reunião.

O encontro contou com a presença dos representantes da Marsulex Environmental Technologies Corporation (MET) - Delaware/Estados Unidos: presidente e CEO Ph.D, Robert Cardell, vice-presidente sênior da área financeira MET, Lori Evans, representante comercial no Brasil, Maristela Siviero, Sofia Mata e vice-presidente Sênior da área executiva, Lance Austenber e Edson Lorczeski. Também estavam presentes o representante da empresa Yara, Daniel Hubner; representante da CGTEE, Luís Henrique Shinor e o diretor de Geração da Eletrobrás, Valter Luiz Cardeal de Souza.

O projeto teve boa receptividade do presidente do IBAMA que já garantiu o apoio. Ele observou que se trata de importante proposta que vem de encontro com os parâmetros exigidos pela legislação ambiental e redução de custos.

Afonso Hamm comenta que o projeto que busca a produção e elaboração de fertilizantes a partir de subprodutos das termelétricas que utilizam o carvão mineral representa ganho ambiental, tecnológico, estratégico e importante também para agricultura.

Geração de empregos

A MET é uma empresa de sistemas integrados de controle da qualidade do ar, com soluções que minimizam poluentes. A principal tecnologia exclusiva da MET é a que resulta em Sulfato de Amônio, que é inovador, com resultados ambientais e melhor custo-benefício. A explicação apresentada pelos investidores é que a reação da amônia com o enxofre gera o sulfato de amônio – subproduto de alto valor agregado utilizado com fertilizante.

Para a implantação desta nova tecnologia em Candiota, a empresa prevê um investimento de R$ 150 milhões de dólares, sendo que a fase de instalação irá gerar 500 novos empregos e na fase de operação mais 50 novos mpregos.

A tecnologia irá propiciar o controle de 99% nas emissões de SO2 usando o mesmo tipo de sulfato de amônio, amplamente utilizado no país. A tecnologia gera a potencialização de fertilizantes, que hoje o RS importa a totalidade e o Brasil mais de 90% de fertilizante nitrogenado, além de ser de suma importância para agricultura brasileira.

Dep. Afonso Hamm

[conteudo] =>

O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA), Volney Zanardi Júnior, recebeu uma comitiva no final da tarde de terça-feira, em Brasília, para apresentação do projeto de instalação de um equipamento para abatimento das emissões atmosféricas geradas na Usina Termoelétricas de Carvão Mineral de Candiota – fase B. Trata-se da primeira planta a ser instalada no Brasil com perspectivas de expansão para novos empreendimentos. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), que presidente a Frente Parlamentar do Carvão Mineral, participou da reunião.

O encontro contou com a presença dos representantes da Marsulex Environmental Technologies Corporation (MET) - Delaware/Estados Unidos: presidente e CEO Ph.D, Robert Cardell, vice-presidente sênior da área financeira MET, Lori Evans, representante comercial no Brasil, Maristela Siviero, Sofia Mata e vice-presidente Sênior da área executiva, Lance Austenber e Edson Lorczeski. Também estavam presentes o representante da empresa Yara, Daniel Hubner; representante da CGTEE, Luís Henrique Shinor e o diretor de Geração da Eletrobrás, Valter Luiz Cardeal de Souza.

O projeto teve boa receptividade do presidente do IBAMA que já garantiu o apoio. Ele observou que se trata de importante proposta que vem de encontro com os parâmetros exigidos pela legislação ambiental e redução de custos.

Afonso Hamm comenta que o projeto que busca a produção e elaboração de fertilizantes a partir de subprodutos das termelétricas que utilizam o carvão mineral representa ganho ambiental, tecnológico, estratégico e importante também para agricultura.

Geração de empregos

A MET é uma empresa de sistemas integrados de controle da qualidade do ar, com soluções que minimizam poluentes. A principal tecnologia exclusiva da MET é a que resulta em Sulfato de Amônio, que é inovador, com resultados ambientais e melhor custo-benefício. A explicação apresentada pelos investidores é que a reação da amônia com o enxofre gera o sulfato de amônio – subproduto de alto valor agregado utilizado com fertilizante.

Para a implantação desta nova tecnologia em Candiota, a empresa prevê um investimento de R$ 150 milhões de dólares, sendo que a fase de instalação irá gerar 500 novos empregos e na fase de operação mais 50 novos mpregos.

A tecnologia irá propiciar o controle de 99% nas emissões de SO2 usando o mesmo tipo de sulfato de amônio, amplamente utilizado no país. A tecnologia gera a potencialização de fertilizantes, que hoje o RS importa a totalidade e o Brasil mais de 90% de fertilizante nitrogenado, além de ser de suma importância para agricultura brasileira.

Dep. Afonso Hamm

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2014-02-21 15:21:36 [dt_sistema] => 2014-02-21 15:21:36 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Projeto de instalação de equipamentos na Usina de Candiota é apresentado ao presidente do IBAMA

18/02/2014

O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA), Volney Zanardi Júnior, recebeu uma comitiva no final da tarde de terça-feira, em Brasília, para apresentação do projeto de instalação de um equipamento para abatimento das emissões atmosféricas geradas na Usina Termoelétricas de Carvão Mineral de Candiota – fase B. Trata-se da primeira planta a ser instalada no Brasil com perspectivas de expansão para novos empreendimentos. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), que presidente a Frente Parlamentar do Carvão Mineral, participou da reunião.

O encontro contou com a presença dos representantes da Marsulex Environmental Technologies Corporation (MET) - Delaware/Estados Unidos: presidente e CEO Ph.D, Robert Cardell, vice-presidente sênior da área financeira MET, Lori Evans, representante comercial no Brasil, Maristela Siviero, Sofia Mata e vice-presidente Sênior da área executiva, Lance Austenber e Edson Lorczeski. Também estavam presentes o representante da empresa Yara, Daniel Hubner; representante da CGTEE, Luís Henrique Shinor e o diretor de Geração da Eletrobrás, Valter Luiz Cardeal de Souza.

O projeto teve boa receptividade do presidente do IBAMA que já garantiu o apoio. Ele observou que se trata de importante proposta que vem de encontro com os parâmetros exigidos pela legislação ambiental e redução de custos.

Afonso Hamm comenta que o projeto que busca a produção e elaboração de fertilizantes a partir de subprodutos das termelétricas que utilizam o carvão mineral representa ganho ambiental, tecnológico, estratégico e importante também para agricultura.

Geração de empregos

A MET é uma empresa de sistemas integrados de controle da qualidade do ar, com soluções que minimizam poluentes. A principal tecnologia exclusiva da MET é a que resulta em Sulfato de Amônio, que é inovador, com resultados ambientais e melhor custo-benefício. A explicação apresentada pelos investidores é que a reação da amônia com o enxofre gera o sulfato de amônio – subproduto de alto valor agregado utilizado com fertilizante.

Para a implantação desta nova tecnologia em Candiota, a empresa prevê um investimento de R$ 150 milhões de dólares, sendo que a fase de instalação irá gerar 500 novos empregos e na fase de operação mais 50 novos mpregos.

A tecnologia irá propiciar o controle de 99% nas emissões de SO2 usando o mesmo tipo de sulfato de amônio, amplamente utilizado no país. A tecnologia gera a potencialização de fertilizantes, que hoje o RS importa a totalidade e o Brasil mais de 90% de fertilizante nitrogenado, além de ser de suma importância para agricultura brasileira.

Dep. Afonso Hamm

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351