Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 255
    [i_conteudo] => 255
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2013-12-13
    [dt_conteudo] => 2013-12-13
    [4] => Usitesc está fora do leilão de energia
    [titulo] => Usitesc está fora do leilão de energia
    [5] => 
    [autor] => 
    [6] => Mesmo habilitada tecnicamente, a Usita Termelétrica Sul-Catarinense (Usitesc) não vai participar  do leilão de energia A-5, que definirá os fornecedores de energia elétrica do Brasil. 
    [resumo] => Mesmo habilitada tecnicamente, a Usita Termelétrica Sul-Catarinense (Usitesc) não vai participar  do leilão de energia A-5, que definirá os fornecedores de energia elétrica do Brasil. 
    [7] => 

Mesmo habilitada tecnicamente, a Usita Termelétrica Sul-Catarinense (Usitesc) não vai participar  do leilão de energia A-5, que definirá os fornecedores de energia elétrica do Brasil. As proponentes habilitadas para disputar o leilão individualmente são Eletronorte, da Eletrobrás, a espanhola Abengoa, Alupar, Lintran do Brasil, e Taesa, do grupo Cemig. Outros dois consórcios também estão habilitados -- um formado por Elecnor e a paranaense Copel; e outro formado por Braxenergy e LT Bandeirante.

“Neste leilão nenhuma termelétrica movida a carvão vai participar. Nós encaminhamos uma carta ao secretário executivo, para abrirmos novamente as discussões técnicas sobre o assunto para, então, tentarmos fazer parte no ano que vem”, comenta o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Luiz Zancan.

O leilão acontece nesta sexta-feira, às 10h, na BM&o definidos Fbovespa, e licitará quatro lotes em Minas Gerais, Rondônia, Maranhão e Ceará, com subestações e linhas que somam 466 quilômetros de extensão. Os empreendimentos devem demandar investimentos totais de R$ 359 milhões.

Para o leilão, a Receita Anual Permitida (RAP) máxima definida, à qual as empresas vencedoras terão direito por operar os empreendimentos, é de R$ 38,8 milhões. Vencem o leilão aqueles que apresentarem o menor valor de RAP por lote.

[conteudo] =>

Mesmo habilitada tecnicamente, a Usita Termelétrica Sul-Catarinense (Usitesc) não vai participar  do leilão de energia A-5, que definirá os fornecedores de energia elétrica do Brasil. As proponentes habilitadas para disputar o leilão individualmente são Eletronorte, da Eletrobrás, a espanhola Abengoa, Alupar, Lintran do Brasil, e Taesa, do grupo Cemig. Outros dois consórcios também estão habilitados -- um formado por Elecnor e a paranaense Copel; e outro formado por Braxenergy e LT Bandeirante.

“Neste leilão nenhuma termelétrica movida a carvão vai participar. Nós encaminhamos uma carta ao secretário executivo, para abrirmos novamente as discussões técnicas sobre o assunto para, então, tentarmos fazer parte no ano que vem”, comenta o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Luiz Zancan.

O leilão acontece nesta sexta-feira, às 10h, na BM&o definidos Fbovespa, e licitará quatro lotes em Minas Gerais, Rondônia, Maranhão e Ceará, com subestações e linhas que somam 466 quilômetros de extensão. Os empreendimentos devem demandar investimentos totais de R$ 359 milhões.

Para o leilão, a Receita Anual Permitida (RAP) máxima definida, à qual as empresas vencedoras terão direito por operar os empreendimentos, é de R$ 38,8 milhões. Vencem o leilão aqueles que apresentarem o menor valor de RAP por lote.

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2013-12-18 16:19:52 [dt_sistema] => 2013-12-18 16:19:52 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Usitesc está fora do leilão de energia

13/12/2013

Mesmo habilitada tecnicamente, a Usita Termelétrica Sul-Catarinense (Usitesc) não vai participar  do leilão de energia A-5, que definirá os fornecedores de energia elétrica do Brasil. As proponentes habilitadas para disputar o leilão individualmente são Eletronorte, da Eletrobrás, a espanhola Abengoa, Alupar, Lintran do Brasil, e Taesa, do grupo Cemig. Outros dois consórcios também estão habilitados -- um formado por Elecnor e a paranaense Copel; e outro formado por Braxenergy e LT Bandeirante.

“Neste leilão nenhuma termelétrica movida a carvão vai participar. Nós encaminhamos uma carta ao secretário executivo, para abrirmos novamente as discussões técnicas sobre o assunto para, então, tentarmos fazer parte no ano que vem”, comenta o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Luiz Zancan.

O leilão acontece nesta sexta-feira, às 10h, na BM&o definidos Fbovespa, e licitará quatro lotes em Minas Gerais, Rondônia, Maranhão e Ceará, com subestações e linhas que somam 466 quilômetros de extensão. Os empreendimentos devem demandar investimentos totais de R$ 359 milhões.

Para o leilão, a Receita Anual Permitida (RAP) máxima definida, à qual as empresas vencedoras terão direito por operar os empreendimentos, é de R$ 38,8 milhões. Vencem o leilão aqueles que apresentarem o menor valor de RAP por lote.

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351