Acesso Restrito
Array
(
    [0] => 1
    [i_empresa] => 1
    [1] => 237
    [i_conteudo] => 237
    [2] => 0
    [i_subarea] => 0
    [3] => 2013-11-20
    [dt_conteudo] => 2013-11-20
    [4] => Avanços tecnológicos da indústria do carvão poderiam beneficiar o Brasil
    [titulo] => Avanços tecnológicos da indústria do carvão poderiam beneficiar o Brasil
    [5] => 
    [autor] => 
    [6] => O presidente da ABCM, Fernando Zancan, em visita à Polônia, foi recebido, no dia 16.11, na fábrica de fertilizantes Pulawy, localizada há duas horas ao sul de Varsóvia.
    [resumo] => O presidente da ABCM, Fernando Zancan, em visita à Polônia, foi recebido, no dia 16.11, na fábrica de fertilizantes Pulawy, localizada há duas horas ao sul de Varsóvia.
    [7] => 

O presidente da ABCM, Fernando Zancan, em visita à Polônia, foi recebido, no dia 16.11, na fábrica de fertilizantes Pulawy, localizada há duas horas ao sul de Varsóvia. A empresa é a segunda maior produtora de fertilizantes do mundo. A Pulawy inaugurou, em dezembro de 2012, um sistema de desulfurização para seu complexo de 800 MW, que produz energia e vapor para as instalações de produção de diversos tipos de fertilizantes.

Esse sistema baseia-se numa tecnologia da empresa canadense Marsulex e utiliza a amônia como reagente para o processo de limpeza dos gases de combustão, onde o SO2 ao reagir com amônia produz um fertilizante chamado Sulfato de Amônia. O sulfato de amônia é um dos fertilizantes que o Brasil importa – cerca de 75 %.  O uso dessa tecnologia comercial permite que os gases de enxofre sejam transformados em produto comercial que teve um crescimento de 23% nos últimos 11 anos.

O projeto visitado por Zancan produz sulfato de amônia em forma de cristais, que é uma tecnologia desenvolvida na Polônia. Essa tecnologia poderia ser aplicada aos projetos de carvão no Brasil, em substituição ao calcário.

[conteudo] =>

O presidente da ABCM, Fernando Zancan, em visita à Polônia, foi recebido, no dia 16.11, na fábrica de fertilizantes Pulawy, localizada há duas horas ao sul de Varsóvia. A empresa é a segunda maior produtora de fertilizantes do mundo. A Pulawy inaugurou, em dezembro de 2012, um sistema de desulfurização para seu complexo de 800 MW, que produz energia e vapor para as instalações de produção de diversos tipos de fertilizantes.

Esse sistema baseia-se numa tecnologia da empresa canadense Marsulex e utiliza a amônia como reagente para o processo de limpeza dos gases de combustão, onde o SO2 ao reagir com amônia produz um fertilizante chamado Sulfato de Amônia. O sulfato de amônia é um dos fertilizantes que o Brasil importa – cerca de 75 %.  O uso dessa tecnologia comercial permite que os gases de enxofre sejam transformados em produto comercial que teve um crescimento de 23% nos últimos 11 anos.

O projeto visitado por Zancan produz sulfato de amônia em forma de cristais, que é uma tecnologia desenvolvida na Polônia. Essa tecnologia poderia ser aplicada aos projetos de carvão no Brasil, em substituição ao calcário.

[8] => [palavra_chave] => [9] => S [publica] => S [10] => 0 [i_usuario] => 0 [11] => 2013-11-20 14:44:40 [dt_sistema] => 2013-11-20 14:44:40 [12] => [foto] => [13] => [capa] => )

Avanços tecnológicos da indústria do carvão poderiam beneficiar o Brasil

20/11/2013

O presidente da ABCM, Fernando Zancan, em visita à Polônia, foi recebido, no dia 16.11, na fábrica de fertilizantes Pulawy, localizada há duas horas ao sul de Varsóvia. A empresa é a segunda maior produtora de fertilizantes do mundo. A Pulawy inaugurou, em dezembro de 2012, um sistema de desulfurização para seu complexo de 800 MW, que produz energia e vapor para as instalações de produção de diversos tipos de fertilizantes.

Esse sistema baseia-se numa tecnologia da empresa canadense Marsulex e utiliza a amônia como reagente para o processo de limpeza dos gases de combustão, onde o SO2 ao reagir com amônia produz um fertilizante chamado Sulfato de Amônia. O sulfato de amônia é um dos fertilizantes que o Brasil importa – cerca de 75 %.  O uso dessa tecnologia comercial permite que os gases de enxofre sejam transformados em produto comercial que teve um crescimento de 23% nos últimos 11 anos.

O projeto visitado por Zancan produz sulfato de amônia em forma de cristais, que é uma tecnologia desenvolvida na Polônia. Essa tecnologia poderia ser aplicada aos projetos de carvão no Brasil, em substituição ao calcário.

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351